11

Jul

Dica cultural – Teatro

Para aqueles que já conhecem a cena artística cearense e para aqueles com vontade de conhecer… a dica de hoje é TEATRO!!!

CAIXA EM FORMA DE CORAÇÃO 

Realizada pelo Coletivo Paralelo, com direção de Luís Carlos Shinoda e em parceria com o Cangaias Coletivo Teatral.

Quando? Onde? Quanto?

Dias 13 e 14 de Julho às 19:00h

no Teatro Morro do Ouro (Anexo Teatro José de Alencar)

R$ 10,00 (inteira) e R$ 5,00 (meia)

Para saber mais:

Música ao vivo, rock’n roll, palhaçaria e performance: são essas as referências que compõem o espetáculo “Caixa em Forma de Coração”, novo trabalho do Coletivo Paralelo. Com direção de Luís Carlos Shinoda, os atores João Lucas Vieira e Neto Holanda dão vida às personagens Artur e Antônio, dois amigos músicos que não conseguem se entender durante o ensaio de sua banda. Utilizando da comicidade e de um teor político e filosófico, a peça se apropria da acidez satírica do teatro do absurdo, buscando abrir questionamentos acerca dos comportamentos do ser humano contemporâneo, como a carência, a acomodação, o individualismo e a indiferença.

Nos encontramos lá?

09

Jul

Por que guerra aos canudos?

Em meados de junho de 2018 uma grande rede de fastfood anunciou que deixaria de utilizar canudos de plástico em suas lojas do Reino Unido inicialmente e, em breve, em todas as unidades espalhadas pelo mundo.

Neste mês de julho uma cafeteria, também multinacional, anunciou decisão semelhante.

Não há como negar que FINALMENTE [e depois de muitos anos de luta dos ambientalistas] declaramos guerra aos canudos de plástico.

Mas você pode estar se perguntando: “por que estão se incomodando somente com os canudos? E quanto aos demais plásticos?”

Faço questão de explicar:

Primeiro, tivemos sim um período de “onda contra as sacolas plásticas”… onda esta que fez com que muitas pessoas passassem a adotar as ecobags como alternativa, de modo que hoje isso já é tão habitual que nem percebemos que houve toda uma movimentação para que essa conquista fosse possível (apesar de ainda termos muito o que melhorar).

Segundo, porque guerrear contra os canudos e as sacolas é na verdade guerrear contra o uso abusivo e irracional do plástico. Tão abusivo e irracional que segundo a ONU até 2050 teremos mais plástico do que peixes nos oceanos. Plástico esse que já está presente em sua alimentação, no sal marinho e nos frutos do mar.

Terceiro e falando especificamente sobre os canudos, podemos dizer que…

eles trazem consigo todo um SIMBOLISMO quanto à necessidade de avaliação de nossas atitudes individuais.

Você já parou pra pensar que depois de adulto quase nunca “precisamos” utilizar canudos? Você já parou pra pensar o quão desnecessário é tomar algumas bebidas utilizando canudos de plástico? Já parou pra pensar que talvez você esteja agindo no automático no lugar de pensar em suas próprias atitudes?

Reconhecer que NEM SEMPRE PRECISAMOS DE CANUDOS é reconhecer que podemos fazer algo pelo meio ambiente, de certa forma.

E quando enfatizo o “nem sempre” é reconhecendo que bebidas muito espessas como milk shakes, ou mesmo aqueles drinks com pedaços de frutas e gelo realmente são bem difíceis de serem bebidos sem auxílio de um canudinho.

A boa notícias é que existem várias alternativas para estes casos… mas todas elas dependem exclusivamente de sua ATITUDE PESSOAL, de sua capacidade de se importar efetivamente e já andar com seu canudinho reutilizável na bolsa, na mochila, ou onde for possível…

Para quem ainda não conhece essas alternativas, segue abaixo alguns links:

[Ressalto que não estou sendo remunerada por nenhum deles para fazer propaganda! O que interessa mesmo é que você adote uma prática sustentável]

Canudos de aço inox da Bee Green: https://beegreen.eco.br/

Canudos de vidro da Mentah Br: http://mentah.com.br/

Canudo de caule de mamoeiro [made in Ceará]:  https://www.instagram.com/mudameumundo/

Então? Tá esperando o que pra ir buscar o seu canudinho ecológico?

 

M. H. Maya

Curta e compartilhe @mayaambiental

13

Jun

Ainda em clima de amor…

“Até 2050 teremos mais plástico do que peixes no mar”
Ou bem antes disso!

Que tal provar seu amor pela natureza ou pela vida, com algumas mudanças de hábito?

Medidas simples que fazem toda a diferença:

– Opte por supermercados que oferecem caixas de papelão no lugar de sacolas
– RECUSE canudinhos ainda no balcão e/ou avise ao garçom que não precisa (use somente se for extremamente necessário)
– Evite restaurantes que embalam talheres em plástico
– Tenha um copinho retrátil na sua bolsa ou bolso. Hoje em dia já tem de todo preço e tamanho. Basta procurar
– Faz um exercício de juntar todas as embalagens plásticas que você consome durante 1 mês. Crie auto consciência.
– Fala com o(a) catador(a) que passa na sua rua e separa os recicláveis em casa e entrega pra ele(a)
– Divulguem esse vídeo e essas dicas

Que tal começar praticando pelo menos uma dessas dicas?

 

Não tá convencido? Dá uma olhada nesse vídeo…

M. H. Maya (@mayaambiental)

Imagem: Menos 1 Lixo

10

Jun

Pra começar bem a próxima semana…

DICA CULTURAL!

“FOLK – Canções de Antigas novidades” apresenta o espetáculo “CANÇÕES EM TECNICOLOR”

Com um passeio sonoro entre o folk, pop, rock e erudito, o Coral de Mulheres “Folk – Canções de Antigas Novidades” traz um espetáculo que reporta a ao onirismo colorido, a leveza e a liberdade musical.
Sob direção musical de Carlos do Valle, vozes e elementos performáticos conduzem uma viagem musical que explora sujeitos, desejos, afetos e dores. No repertório mesclas do cancioneiro brasileiro, passando pelo folk, em canções de Simon & Garfunkel e Bob Dylan, além calorosas lembranças de Mercedes Sosa e sua Latino-América e do pop-folk de bandas como ABBA. O espetáculo “Canções em Technicolor” é um convite nostálgico à antigas novidades imperdíveis.

Serviço:

10/06 – 18h30
15/06 – 19h30
Theatro José de Alencar (Palco principal)
R$10 (meia)
R$20 (inteira)
Classificação Livre.
Ingressos à venda no dia na bilheteria ou
pelo whats app (85) 9.8829.6070
Para conhecer um pouco mais sobre o projeto siga o instagram:
@folkantigasnovidades
Valorize o trabalho dos artistas cearenses!!!

 

25

Maio

Inovação “made in” Ceará…

Nesta quinta-feira, 24 de Maio de 2018, os pesquisadores do CTI-NE (MCTI) – Aristides Pavani e Maristela Santana – realizaram análises da qualidade da água com resultados em tempo real, bem como a batimetria da lagoa Parnamirim, localizada no município de Eusébio, utilizando o protótipo do Barco Iracema.

O Barco Iracema (Instrumentos Robóticos Autônomos para Coleta E Monitoramento Ambiental) é uma tecnologia desenvolvida no Ceará, por meio da parceria entre o CTI-NE – Centro de Tecnologia da Informação Renato Archer, Campus Nordeste, (MCTIC) e o  Instituto de Tecnologia da Informação e Comunicação – ITIC, além de outros parceiros (UNIFOR, ARMTEC, UFC, FUNCEME, IMPA e UFP) com apoio do Governo do Estado e financiamento da Financiadora de Estudos e Projetos – FINEP.

O barco possui capacidade para execução de sensoriamento científico, coleta de amostras e monitoramento da qualidade ambiental em tempo real, sendo uma excelente ferramenta de inovação para a gestão ambiental pública e privada.

Nesta missão os pesquisadores contaram com a parceria da Geoanalysis – empresa de inovação e assessoria ambiental –, a qual está encubada no ITIC desde 2016 e contribui com o conhecimento técnico e científico da área ambiental, apontando as principais demandas do setor e verificando os resultados obtidos.

Toda a equipe também contou com o apoio da BLD Brasil, a qual concedeu a utilização de um ambiente controlado e seguro para que as pesquisas fossem realizadas. A lagoa Parnamirim faz parte do Loteamento AZUR que tem como um de seus propósitos ser um condomínio sustentável, com lagoa preservada e balneável, APP recuperada e muitos outros aspectos ecologicamente adequados.

Os resultados deste trabalho em parceria contribuirão para a recuperação e manutenção da qualidade da lagoa analisada, assim como para o aprimoramento do Barco Iracema, o qual esperamos que em breve esteja apoiando os Governos Estaduais e Municipais nos processos de gestão e recuperação de nossos mananciais.

    

 

Sobre  CTI Renato Archer

https://www.cti.gov.br/pt-br

Entrevista com Aristides Pavani para o Inova Mundo

https://www.youtube.com/watch?v=3PapF8B6hpI

 

Sobre o ITIC

http://www.itic.org.br/

Vídeo do “batismo” do Barco Iracema

https://drive.google.com/file/d/16nUJi6UTg3oga2jbJGGVRXMejKm_mtC0/view?usp=sharing

 

Sobre a Geoanalysis

http://geoanalysis-ce.com.br

 

Sobre a BLD

http://www.bldbrasil.com/

 

Pela valorização dos profissionais, cientistas e pesquisadores do Ceará!

18

Maio

Dunas não são só areia…

Essa afirmação pode parecer bem óbvia para algumas pessoas, mas para a maioria dos cidadãos e (infelizmente) dos gestores da cidade as dunas não tem sido compreendidas ou percebidas para além de um “amontoado de areia”.

Talvez isso seja uma espécie de herança negativa de uma cidade que foi construída de costas para o mar.

Se não fomos acostumados a olhar para o mar, não cogitamos que toda a faixa litorânea (foz dos rios, dunas, manguezais, faixa de praia e oceano) compõem em conjunto um lindo ecossistema onde cada unidade tem sua função ecológica.

Mas… sabemos que “funções ecológicas” também não despertam o interesse de algumas pessoas… e nossa realidade de degradação ambiental deixa isso bem evidente nas cidades brasileiras.

Talvez se todos soubessem que para os humanos, as dunas, o manguezal, os estuários e toda a faixa litorânea prestam um grande serviço (dentre muitos) que é a DEFESA DO CONTINENTE  contra o avanço do mar, as coisas fossem um pouco mais preservadas!!! Quem sabe?

A zona costeira possui movimento e dinâmica próprios e, como dito no próprio nome, ela se comporta de forma bastante dinâmica.

As dunas protegem os estuários e manguezais que, por sua vez, contém o avanço do mar nos rios. Não fossem essa contenção, muitas áreas urbanas seriam alagadas. Simples assim!

Ahhh, tem também a intrusão marinha… que é o avanço do mar que ocorre no subsolo e ninguém nem percebe.

Quando “construímos sobre as dunas”, estas perdem sua capacidade de infiltrar a água das chuvas para o subsolo e consequentemente o continente perde mais uma vez sua força contra o mar, aumentando a chamada “cunha salina” cuja consequência sentimos  em nossos poços quando a água fica bem salgadinha. Principalmente “a turma” que vive bem na beirinha do mar.

Pensando em tudo isso o Instituto Verdeluz (ONG composta por jovens que desejam um futuro sustentável) está realizado o ForDunas, um evento que trata sobre o título desse post: “Dunas não são só areia…”.

O objetivo do evento é, dentre outros, despertar uma visão mais realista e correta sobre a importância das dunas no planejamento e na gestão ambiental da cidade, e especialmente a importância da preservação para garantir sustentabilidade e a resilência frente aos desafios ambientais e das mudanças climáticas.

Ou seja, um evento incrível que tá rolando desde o começo de abril!!!

E amanhã (19/05/2018) tem programação pela manhã, com essa pessoa que vos fala!!!

Que tal ir conhecer um pouco mais sobre nossas dunas?

Mais informações:https://www.facebook.com/institutoverdeluz

17

Maio

Sustentabilidade em pauta no Vale do Jaguaribe

Ocorre nesta quinta-feira, 17 de Maio, o 5º Encontro do Comitê de Sustentabilidade do Vale do Jaguaribe em Jaguaruana – Ce

 O evento reunirá representantes de organizações públicas e privadas para debater melhorias para a Região do Vale do Jaguaribe, tendo como principal temática a ser trabalhada o desenvolvimento sustentável, por meio  da educação, qualificação profissional, meio ambiente, resíduos sólidos, saúde, empreendedorismo, geração de trabalho e renda.

O encontro ocorrerá na Câmara Municipal de Jaguaruana com credenciamento iniciando às 8h e a abertura do evento às 9h.

Durante a reunião, haverá:

  • apresentação do curso “Operador de Processos Industriais”, construído por um grupo de empresas da Região com coordenação do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI Ceará);
  • exibição dos status dos subcomitês de Qualificação Profissional e Resíduos Sólidos;
  • retrospectiva das ações realizadas, como o seminário “Resíduos Sólidos: os desafios das cidades do Vale do Jaguaribe” que contou com a presença do titular da Secretaria do Meio Ambiente (SEMA), Artur Bruno; e
  • continuidade da construção do plano de ação do Comitê.

Na última reunião do Comitê, realizada em 22 de fevereiro, foi construída a identidade organizacional do Comitê. Entre os objetivos estratégicos do grupo estão: promover a integração entre as organizações, negociar recursos para a região, contribuir para a elevação dos indicadores socioambientais e estimular ações colaborativas.

SERVIÇO: 5º Encontro do Comitê de Sustentabilidade do Vale do Jaguaribe

Data: 17 de maio de 2018
Horário: 8h às 12h (Início do credenciamento às 8h e abertura do evento às 9h)
Local: Câmara Municipal de Jaguaruana (Travessa Joaquim Rebouças, 525 – Centro)

Confirmação de presença pelo e-mail: responsabilidadesocial@cimentoapodi.com.br

Sobre o Comitê de Sustentabilidade do Vale do Jaguaribe:

O Comitê de Sustentabilidade do Vale do Jaguaribe foi criado em abril de 2017. Liderado pela Companhia Industrial de Cimento Apodi, tem como intuito formular projetos voltados ao desenvolvimento sustentável da região ao mobilizar diversos agentes regionais. O comitê reúne instituições governamentais e não-governamentais, entre elas: prefeituras, câmaras municipais, instituições de ensino, pesquisa, ciência e tecnologia e indústrias da Região do Vale do Jaguaribe. A Cimento Apodi, enquanto líder do Comitê, tem o papel de gerir, governar e acompanhar as deliberações e projetos consignados nas reuniões trimestrais.

Sobre a Cimento Apodi:

Idealizada no ano de 2008, a Cimento Apodi é uma joint venture multinacional formada pelo Grupo Titan, produtor de cimento e materiais de construção com mais de 110 anos de experiência na área industrial com sede na Grécia, e pela participação societária da família Dias Branco. Presente de forma estratégica no Norte e Nordeste do país, a Cimento Apodi possui um parque industrial de 3.000ha de área em Quixeré, mesorregião do Jaguaribe, e uma moagem de processamento no Complexo Industrial e Portuário do Pecém. Juntas, as duas unidades têm capacidade para produzir mais de dois milhões de toneladas de cimento ao ano. A Companhia conta ainda com três centrais de concreto, um laboratório de tecnologia de concreto e onze Centros de Distribuição (CDs) posicionados de forma estratégica nas diferentes regiões do país para melhor atender seus clientes.

Atendimento à imprensa:

AD2M Engenharia de Comunicação

www.ad2m.com.br | (85) 3258.1001

Amélia Gomes – ameliagomes@ad2m.com.br I (85) 9.8109.6295

Manoella Monteiro – manoella@ad2m.com.br | (85) 9.8893.9474

Mauro Costa – maurocosta@ad2m.com.br | (85) 9.8879.8474

 

M. H. Maya

Siga @mayaambiental no instagram e facebook

 

14

Maio

Dragão Fashion, um evento necessário…

O Dragão Fashion Brasil ocorreu na última semana em Fortaleza e após vivenciar várias de suas atrações, preciso enfatizar o quão importante e necessário esse evento é para Fortaleza, não apenas para incentivar a indústria da moda em si mas especialmente para tratar de questões que vão desde o empreendedorismo individual e empresarial, passando pela sustentabilidade e culminando nas mais diferentes manifestações artísticas e culturais.

Gostaria de enfatizar a VISÃO do idealizador deste evento, Cláudio Silveira, que notoriamente consegue enxergar longe e em 360 graus, conforme proposto pelo próprio slogan desta edição.

Também é imprescindível mencionar o empreendedorismo feminino presente e marcante na atuação da Capuchino Press, empresa responsável pela assessoria de imprensa do evento, e cuja gentileza e profissionalismo de Karla Rodrigues e sua equipe fizeram toda a diferença para quem estava realizando a cobertura.

No quesito sustentabilidade, também não faltaram atrações e/ou iniciativas com potencial para fazer toda a diferença do mundo e é sobre elas que falarei a seguir:

DESFILE COM PEGADA ECOLÓGICA

O Concurso dos Novos esse ano teve como tema “Economia Circular: todos os ângulos da inovação e da renovação no pensamento e no fazer moda”, cujo objetivo era o desenvolvimento de coleções-cápsula que trouxessem uma reflexão sobre as questões ambientais. Tive o prazer de assistir aos desfiles das coleções dos alunos dos cursos de moda da Universidade Federal do Ceará (UFC), da Universidade Federal do Piauí (UFPI), da Universidade Estácio de Sá (CE) e da Universidade Estadual de Santa Catarina (SC). Estavam todos SENSACIONAIS!!!!

Quem acompanha as mídias @mayaambiental teve a oportunidade de ver alguns trechinhos dos desfiles.

EXPOSIÇÃO E VENDAS DE PRODUTOS SUSTENTÁVEIS (Economia criativa e Economia circular)

Dentre os vários produtos em exposição no evento destaco:

  • as camisas da marca Vida BR, confeccionadas com tecido oriundo de garrafas PETS;

  • as lindas luminárias feitas com reutilização de materiais (linhas, punhos de rede, dentre outros) da Alumiar; e

  • o papel semente artesanalmente fabricado pelo Projeto Resgate cujo trabalho é realizado por dependentes químicos em recuperação, os quais fabricam este papel que pode ser plantado. Uma maravilhosa alternativa para etiquetas de roupas, cartões de visita, dentre outros “papeizinhos inocentes” que quando se acumulam, também podem poluir nosso meio ambiente.

Espero que no próximo ano os fortalezenses e pessoas de todo o Brasil prestigiem ainda mais o DFB e que a moda, a sustentabilidade e o empreendedorismo cearense ganhem o mundo (cada vez mais)!!!

Parabéns a cada pessoa envolvida neste processo!!!

 

M. H. Maya

Siga @mayaambiental no instagram

 

 

 

12

Maio

DFB 2018 – Tá na moda ser sustentável…

Ocorre desde o dia 09 de Maio em Fortaleza o Dragão Fashion Brasil #DFB2018, certamente um dos principais eventos de moda do país, e cujo tema este ano é “MANIFESTE SEU PODER”.

Num primeiro momento os desavisados podem imaginar que se trata apenas de mais um evento de moda porém, ao olhar sua programação eu classificaria muito mais como um evento multicultural e de promoção de empoderamento e sustentabilidade.

Além dos desfiles, também tem ocorrido uma séries de shows de grandes artistas (dentre eles Isa e Carol Conka, as quais levantam a bandeira do empoderamento feminino e do respeito racial), além de exposições de produtos sustentáveis e de gastronomia, evidenciando uma forte tendência para as Economias Criativa e Circular.

Merece destaque também a presença do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial do Ceará (Senac/CE) no evento, promovendo palestras e  workshops sobre moda autoral, e também trazendo a Livraria Senac CE para o local.

Neste sábado, em especial, ocorrerá o desfile dos participantes do Concurso dos Novos, uma competição voltada para as instituições de ensino superior e técnico de todo o Brasil onde os jovens e/ou futuros profissionais da moda têm a oportunidade de apresentar suas criações.

Esse ano o tema proposta foi “Economia Circular: todos os ângulos da inovação e da renovação no pensamento e no fazer moda”, cujo objetivo é o desenvolvimento de coleções-cápsula.

Para aqueles que ainda não sabem, o conceito de Economia Circular é de grande relevância para a sustentabilidade ambiental, pois diz respeito a uma nova forma de pensar a economia e a produção de produtos, com uma abordagem voltada ao reaproveitamento de materiais (que seriam descartados), reciclagem e principalmente voltada para que repensemos nossas escolhas enquanto consumidores.

Um ótimo exemplo desse tipo de produto são as camisas comercializadas pela marca Vida BR (que inclusive está expondo no evento) as quais são confeccionadas com tecido originado da reciclagem de garrafas pets!!!! (e são lindas)

Hoje estarei no evento acompanhando toda a programação para trazer mais novidades sobre sustentabilidade e economia circular para vocês, meus queridos leitores sustentáveis!!! Mas ainda da tempo de vocês conferirem tudo pessoalmente também!!!!

Acompanhem tudo no meu insta @mayaambiental 

 

CONFIRA A PROGRAMAÇÃO DO ÚLTIMO DIA DE EVENTO

12 Maio • Sábado

PALESTRAS – A partir das 14h30

Beleza e Moda (Neusa Neves – London College of Fashion)

Perennials e estilo pessoal em todas as idades (Patrícia Pontalti – Jornalista)

DESFILES

17h – Bikiny Society
18h30 – Concurso dos Novos (UFC / UFPI / Univ. Estácio de Sá / Univ. Est. Santa Catarina)
19h – Johnson Cavalcante
Bruno Olly
19h30 – Ronaldo Silvestre
20h – Tanden
20h30 – David Lee
21h – Riachuelo

 

SHOWS

Banda Duetos

Nigroover

Karol Conka (22h)

Lazy Bear

 

 

08

Maio

Iniciativa Sustentável – Cimento Apodi

Se tem um assunto que nunca sai de pauta é a Gestão de Resíduos Sólidos.

Acredito que este seja um dos maiores desafios do mundo contemporâneo para “nosotros“, seres humanos consumidores.

É bem mais comum que a pauta seja levantada pela sociedade civil e pela gestão pública, contudo, quando o assunto vem à tona por meio da iniciativa privada, vale a pena um destaque!!!

A empresa Cimento Apodi, promoverá nesta semana o Seminário Gestão de Resíduos Sólidos em Quixeré”, cujo objetivo é debater “os desafios das cidades do Vale do Jaguaribe na implantação da gestão de resíduos sólidos e de educação ambiental a partir de caso de sucesso e propostas de desenvolvimento para o território”.

O evento ocorrerá nesta quarta-feira, 09 de maio, a partir das 13h15, no Centro Vocacional Tecnológico (CVT) em Quixerá.

O evento é gratuito, aberto à participação de todos da região e contará com a presença do Secretário de Meio Ambiente e Sustentabilidade do Ceará, Artur Bruno, do Prefeito de Quixerá, Francisco Raimundo Santiago Bessa, e do diretor industrial da Cimento Apodi, João Butkus.

De acordo com a assessoria de imprensa do evento, 

O seminário visa contribuir com a gestão de resíduos sólidos da região, com o apoio da Prefeitura Municipal de Quixeré e do Governo do Estado do Ceará. Durante o evento será apresentado o caso de sucesso do município de Crateús na gestão de resíduos, mesa redonda sobre a temática abordada e espaço para debates entre os participantes. 

Os interessados em participar devem comparecer no dia e local indicados e realizar credenciamento na entrada do Centro Vocacional.  

Confira a programação completa:

13h15 às 13h45 – Credenciamento

13h45 às 14h – Abertura 

Governo do Estado do Ceará Artur Bruno, secretário de Meio Ambiente e Sustentabilidade – SEMA 

Prefeitura de Quixeré Francisco Raimundo Santiago Bessa, prefeito

Companhia Industrial de Cimento Apodi João Butkus Filho – diretor industrial da Cimento Apodi

14h às 14h40 – Caso de Sucesso: “A experiência de Crateús na Gestão de Resíduos Sólidos” Wanderley Marques de Sousa – mentor do Programa de Coleta Seletiva; graduado em Biologia e Química (UECE); pós-graduado em Biologia e Química (URCA), em Psicopedagogia (URCA) e em Educação Ambiental (UECE).

14h40 às 15h – Debate

15h15 às 16h30 – Mesa Redonda: Contexto Atual, Tecnologias e Perspectivas Futuras da Gestão de Resíduos no Vale Jaguaribe Artur Bruno, secretário de Meio Ambiente e Sustentabilidade (SEMA) Fábio Martins, coordenador do Comitê de Sustentabilidade do Vale Jaguaribe e gerente de fábrica da Cimento Apodi Ari Clecius, gerente do Laboratório de Resíduos Sólidos e Efluentes (Larse) do Nutec

16h15 às 16h30 – Debate

16h30 às 17h – Comitê de Sustentabilidade do Vale Jaguaribe – Proposta de Desenvolvimento para o Território Fábio Martins – coordenador do Comitê de Sustentabilidade do Vale Jaguaribe e gerente de fábrica da Cimento Apodi

17h às 17h30 – Proposta Piloto de Educação Ambiental do Subcomitê de Resíduos Sólidos Prefeitura de Quixeré, FUNCEPE, Cimento Apodi e Associação dos Catadores

17h30 – Encaminhamentos  18h – Encerramento  

 

Serviço:  Dia: 9 de maio de 2018

Horário: credenciamento a partir das 13h15

Local: Centro Vocacional Tecnológico de Quixeré (Rua Padre Zacarias, 232 – Centro)

 

 

 

 

 

 

 

 

Sobre a Cimento Apodi: 

Idealizada no ano de 2008, a Cimento Apodi é uma joint venture multinacional formada pelo Grupo Titan, produtor de cimento e materiais de construção com mais de 110 anos de experiência na área industrial com sede na Grécia, e pela participação societária da família Dias Branco. 

Presente de forma estratégica no Norte e Nordeste do país, a Cimento Apodi possui um parque industrial de 3.000ha em Quixeré, mesorregião do Jaguaribe e uma moagem de processamento, no Complexo Industrial e Portuário do Pecém. Ao todo, as duas unidades têm capacidade para produzir mais de dois milhões de toneladas de cimento ao ano. A Companhia conta ainda com três centrais de concreto, um laboratório de tecnologia de concreto e onze Centros de Distribuição (CD’s) posicionados de forma estratégica nas diferentes regiões do país para melhor atender seus clientes.

 

 

…………………

MAYA, M. H.

Você também tem uma iniciativa sustentável? Manda pra gente!!!

Entre para a rede de amigos Maya Ambiental

@mayaambiental (instagram e facebook)

Linkedin: Magda Helena Maya