17

Abr

Mundo V.I.C.A

Em um mundo em constante mudança, precisamos compreender as complexidades que nos cercam, em nosso cotidiano, aprendendo a superar desafios e aproveitar as oportunidades.

Pensando nisso o Inova Mundo idealizou o Painel Comtexto que acontecerá no dia 02/05, onde o tema será Mundo VICA – Volátil, Incerto, Complexo e Ambíguo.

Nessa primeira edição teremos o Fundador do Inova Mundo, Mário Gurjão Filho, a Doutora em Desenvolvimento e Meio Ambiente, Magda Helena Maya, e o Cientista da Computação e presidente do PMI-Ceará, Robes Baima

Os paineis Comtexto Inova Mundo são GRATUITOS!

As inscrições são feitas por meio da doação de livros novos ou usados que serão entregues ao Movimento Livro Livre.

Local: HG Office Escritório Compartilhado e Coworking
Sobreloja 1 – Avenida Senador Virgílio Távora, 999 – Meireles
Horário: 18:30 às 21:00

Informações: institutoinovamundo@gmail.com
Camila Gadelha: 9.9415-3535

Inscrições: Livros novos ou usados
Os livros arrecadados serão doados ao Movimento Livro Livre

Inscrições: https://www.sympla.com.br/mundo-vica—-virtual-incerto-complexo-e-ambiguo__274133https://goo.gl/RVckbM

 

 

16

Abr

VDC

Vai dar certo! Você vai conseguir!

O que você é? Você trabalha com o quê?

Tudo sempre dito ou indagado pelo OUTRO. E você?

Acha mesmo que vai dar certo?

Acha mesmo que você vai conseguir?

Quem você é?

Você se sente feliz fazendo o quê?

Quando você vai sentir “que chegou lá”?

“LÁ” É UM LUGAR QUE NÃO EXISTE!

Se desde cedo tivéssemos contato com perguntas e reflexões mais humanizadas e menos mercadológicas…

Se desde cedo alguém nos ajudasse a entender que as perguntas devem ser feitas por nós e para nós mesmos, certamente o percentual de gente feliz no mundo seria bem maior.

Então… se você não precisasse ganhar dinheiro, o que estaria fazendo nesse exato momento? E nos próximos anos de sua vida?

MAYA, M. H.

13

Abr

Só lamento…

desigual292 anos de Fortaleza e eu não tenho como festejar!!!

Hoje somente lamento por todos esses anos em que esse pedacinho de chão e de natureza tem sido tratado como mercadoria (ou como negócio) por uma minoria que se perpetua no poder, e, por todos os cidadãos que sequer tem perspectiva de uma vida segura, digna e saudável.

Lamento por todos aqueles que em dias de chuva ficam vendo impotentes a água entrando em suas casas.

Lamento por todas as mortes de inocentes, vítimas da violência causada pela desigualdade social em que vivemos.

Lamento por todos que foram assaltados hoje e em todos os anos anteriores.

Lamento por quem tem que andar pendurado em ônibus (que “nunca chegam”).

Lamento por cada árvore cortada pra dar mais lugar aos carros.

Lamento por cada litro de água dos rios, riachos, lagoas e do mar contaminado por esgotos.

Lamento pelo transbordo de lixo no Jangurussu que leva chorume para o Rio Cocó.

Lamento por quem tem ponto de lixo do lado de sua casa.

Lamento por cada doente por conta da proliferação de mosquitos.

Lamento por cada pessoa deitada nos corredores dos hospitais de Fortaleza.

Lamento por causa vez que somos mal atendidos nas instituições públicas.

Lamento por não termos planejamento e gestão ambiental como prioridade.

Lamento pela falta de valorização dos profissionais, talentos e artistas locais.

Lamento pelos ícones da desigualdade que estão planejando erguer na cidade.

Lamento pela visão estreita da realidade de muita gente que não deveria ter.

Lamento por muitas outras questões oriundas de uma visão higienista e nada humanizada da cidade.

Lamento profundamente pelo que fizeram e estão fazendo de Fortaleza nesses 292 anos!

Lamento por QUASE todos nós!

Ahh… lamento também por ter que escrever esse texto.

 

 

12

Abr

Lembrete…

Vi essa foto hoje no meu computador e lembrei de mencionar para vocês que:

1. O planeta Terra já passou por 5 processos de extinção de espécies em massa, sendo apenas uma delas por elemento exógeno (meteoro). Todas as demais foram razões endógenas;

2. Os humanos são apenas mais uma espécie e das mais vulneráveis do ponto de vista biológico;

3. Em relação ao tempo de existência do Planeta Terra, proporcionalmente é como se a humanidade só existisse há 14 ou 15 anos;

4. Os humanos são a primeira e talvez a única espécie com potencial de auto-destruição (e em massa)!

E ainda tem gente que se vangloria por ser um animal inteligente e racional!!!

Resiliência, capacidade de adaptação e sustentabilidade “tem… mas tá faltando”!

Pra quê, né?

01

Abr

Sobre sofás e trampolins…

Ainda não tinha escrito nada aqui!

Troquei o “caderno vermelho” pela Mandala.

Normal! Eu estou sempre trocando tudo mesmo!

Essa metamorfose, mutação ou inconsistência permanente foi que me trouxe até aqui. Aos trancos e barrancos… mas trouxe!

Agora me encontro suspensa. Dei uma pausa no movimento, me perdi!

Não gosto de onde estou, mas não sei se quero sair daqui.

Deve ser a idade, a velhice (mental), o cansaço…

De toda forma, não sei dizer se voltar a escrever aqui foi retroceder ou amadurecer. Entender que desejar algo novo não significa, necessariamente, deixar todo o resto pra trás.

Passei boa parte da vida pensando que o passado deve ser um trampolim e não um sofá. Abandonei então o sofá! Que bobagem!!!

No trampolim há sempre um futuro, uma emoção! Basta um salto e tudo fica pra trás. Contudo, é no sofá onde acontece o presente.

Eu, o sofá, o caderno e a caneta! Todos aqui, presentes!

Não que eu não deseje mais o trampolim, a água, o azul-piscina… mas ninguém (ou quase ninguém) pode viver pulando e nadando eternamente.

Imagine eu, que sequer tenho vocação para atleta.

Além do mais, o sofá tá uma delícia e eu não sei se quero sair daqui!

Pelo menos não nesse exato instante!

 

Crônicas de Maya (30/03/2018)

MAYA, M. H.