27

Mar

Sobre ser algodão doce ou rapadura…

Sim, eu estou, você deve estar… quase todo nós estamos procurando a tal da leveza.
Mas o que é a leveza? Uma dimensão física? Um conceito? Um estilo de vida?

Pensemos então… em algodão doce e rapadura!

De imediato, tendemos a associar a leveza ao algodão doce, afinal quem iria associar à pobre rapadura?

Essa coisa pesada… na maioria das vezes quadrada… rústica!!!

Mais fácil pensar em algodão doce, fofinho, leve, colorido…

Há quem prefira a ilusão da beleza, da cor… do romance… há quem prefira algodão doce.

Eu adoro!!!

Mas ao mesmo tempo em que ele é tudo isso, ele também é fugidio, volátil, efêmero.
Se não cuidar, ele se transforma em nada, em grânulos, ou pior… numa meleca “impregnante” que não tem quem suporte.

Que agonia!!!!

A pobre rapadura, muitas vezes última opção ali no canto, quadrada, dura, pesada é, na verdade, de uma resiliência invejável.
E a versatilidade? Nem se fala! Às vezes pura, às vezes tem função de adoçante… raspadinha e misturada com leite ninho. Huuuuuuuuum!!!
Eu adoro!!!

Leve ou “pesada”? Volátil ou resiliente? Fofinha ou rústica?
Porque precisamos polarizar todas as coisas?
Bobagem!!!!

O mais importante mesmo é manter a doçura de ser o que você quiser!!!

Logo… entre algodão doce e rapadura… eu escolho ser o açúcar!

 

Crônicas de Maya (26.03.2018)

09

Mar

Talvez um dia…

Me perdoem os otimistas, mas realismo é fundamental!

O atual discurso ilusório é sobre as “grandes conquistas” das mulheres pelo mundo. Lamento… mas isso tem uma boa dose de “exagero” de interpretação.

Hoje no jornal de meio dia ouvi dizer que estão aumentando a pena para casos de estupro coletivo. Bom né? NÃO!!!!!

Quando vc escuta uma notícia dessas e acha “natural que seja necessario tal lei existir” no atual século… Ou que isso é uma CONQUISTA para as mulheres… É porque a coisa ainda ta muito, MUITO, MAS MUITO feia pro nosso lado.

Quando precisamos comemorar a existencia de uma Lei Maria da Penha é porque a coisa ta muito distante de ficar melhor.

Quando você entende que o mundo precisa mudar mas continua vendo as mesas e as salas de reuniões dos processos decisórios sem uma mulher ou no máximo com uma… É porque tudo tende a continuar exatamente como está! Infelizmente!

08 de março surgiu por uma luta e assim continuará sendo até que possamos, de fato, sermos livres de toda essa carga cultural horrorosa imposta sobre nós!

Equanto isso…

Enquanto você lê esse texto mais uma mulher está sendo estuprada…
outra assassinada…
outra espancada…
outra criticada porque não quer flor…
outra vomita porque não pode engordar…
outra faz sexo sem vontade pra não “perder o marido”…
outra está cuidando da casa sozinha…
outra está sendo chamada de louca, exagerada ou feminazi simplesmente por não se calar!

Feliz dia das mulheres?
Talvez um dia!

09

Fev

Gente é pra brilhar… mas com glitter ecológico!

Olá leitores e foliões!!!

Prometo que esse texto vai ser curtinho que é para dar tempo você ir curtir um carnaval brilhante e ecologicamente correto!!!

Desde de 2016 que o glitter se tornou quase uma obrigação no carnaval e no pré carnaval também!

E antes que você pense: “lá vem os ecochatos”, preciso te pedir que dê um pouco de atenção a quem quer o bem da natureza e o seu também!!!

Mas não se preocupe porque essa ambientalista que vos escreve, é um pouco mais ponderada e sabe que é mais fácil e cômodo comprar o primeiro glitter que lhe aparece pela frente, no lugar de sair produzindo glitter em casa.

Faço então dois pedidos:

  • Perca 1 minuto do seu tempo lendo o rótulo dos produtos porque hoje já existem brilhos ecológicos feitos a partir de pedras minerais e corantes vegetais ou minerais;
  • Segue na fé e dá uma olhada nas dicas a seguir:
  1. Pergunte se na loja já tem glitter biodegradável ou ecológico e/ou leia o rótulo e verifique a composição. Dê preferência aos que são produzidos com MICA que é um mineral e não com plástico. (Exemplo: pó de estrelas). No final do texto tem uma lista de 13 marcas que oferecem essa opção.

  2. Se em último caso não tiver opção biodegradável e você “precisar” comprar glitter feito com plástico, opte pelos de tamanho maiores, em formato de estrela, coração ou do tipo “brocal” (Foto: Foliã).

  3. Finalmente, você também pode optar pelos “adesivos make” (Foto: Unicórnea)

     

Fotos: na primeira com glitter brocal e na segunda com adesivo make

Lembre-se: quanto MAIOR for o glitter maior será a chance do sistema de tratamento de esgoto (para onde vai a água da pia e do chuveiro quando você toma banho)  conseguir filtrar, e o seu glitter não ir parar nos oceanos e consequentemente para os peixes, frutos do mar e para o sal marinho (sim, esse que você tem em casa).

Mas isso não deve deixar você numa situação confortável pois boa parte do glitter também fica espalhado pelas ruas e acaba indo pros rios, lagoas e oceano (no caso das cidades litorâneas) por meio das galerias de drenagem das águas das chuvas. Então o melhor caminho é mesmo buscar as opções sustentáveis! Você consegue!

Se não for pela natureza, pensa na sua saúde! Afinal, ninguém em sã consciência gostaria de comer micropartículas de plástico, que além de não serem processadas pelo organismo ainda podem causar sérias doenças né mores?

Então é isso!!! Brilhem!!!

Porque gente foi feita pra brilhar mesmo!!! Mas também foi feita pra ter uma vida saudável e sustentável!!

Feliz carnaval!

 

Dica: Pra quem quiser ler mais, saber mais, conhecer mais e fazer mais:

Glíter ecológico: 13 Marcas que produzem bio-glitter para você brilhar muito por aí

 

 

01

Fev

Desafio…

Encara esse desafio???

Dicas:

– No lugar das sacolas usa ecobags ou caixas de papelão (no supermercado);
– Sai com um copo, caneca e/ou squeeze de casa;
– Lembra de dispensar o canudinho já na hora do pedido.

Não esquece de relatar a experiência no insta, face ou no blog Maya Ambiental… ?

 

Usa as hashtags #desafio #7diassemdescartaveis #mayaambiental

Compartilhe!!!