12

Ago

Plástico pra comida ou uma boa dose de educação?

Recentemente a ONU Meio Ambiente lançou a campanha Mares Limpos e um de seus cartazes menciona que até 2050 poderemos ter mais plástico do que peixes nos oceanos!

Diante disso, resolvi falar um pouco sobre como isso afeta nossa saúde e também sobre algumas pequenas mudanças individuais cotidianas as quais  poderão contribuir para minimizar essa situação dramática.

Cada um de nós consome uma quantidade absurda de plástico durante toda a vida, e estes vem de todo lugar: o copo de plástico, o canudinho do copo de plástico, a embalagem de plástico dos canudinhos do copo de plástico, a garrafinha de água, a garrafa do refrigerante… e assim por diante.

Cientistas chineses coletaram 15 marcas de sais marinhos e encontraram entre os grãos de sal micropartículas de tereftalato de polietileno de plástico de garrafa de água comum, bem como polietileno, celofane, e uma grande variedade de outros plásticos.

Nos peixes e demais frutos do mar também já foram encontrados plásticos e em maiores concentrações. Além do risco à saúde por se tratar de objeto não comestível e não digerível e com capacidade de absorver e trazer com ele metais pesados que são causadores de diversos tipos de câncer.

Resta-nos, portanto, REDUZIR o consumo de plásticos no nosso dia a dia, e aqui vão algumas dicas de como fazer isso:

Leia Mais

11

Ago

Depois que o Decreto do Parque do Cocó veio…

A nova Lei de Uso e Ocupação do Solo de Fortaleza foi recentemente aprovada na Câmara e junto com ela a revogação da Lei 9502, extinguindo a proteção da Área de Relevante Interesse Ecológica (ARIE do Cocó).

Eu não imaginava que teria que voltar a falar desse assunto tão rapidamente… porém o mais recente acontecimento a respeito da ARIE me leva a repetir o artigo que havia publicado no meu blog no dia 04 de junho deste ano.

Para além das críticas à poligonal em si, inauguraremos também nesta data um novo contexto na cidade de Fortaleza o qual precisará de atenção redobrada: precisaremos estar ainda mais atentos à atuação municipal quanto ao “restante da cidade” que não está dentro da UC do Cocó.

Abaixo segue texto na íntegra:

Leia Mais

10

Ago

Desenvolvimento (do pensamento) sustentável

Começo essa reflexão com dois questionamentos:

– Há quanto tempo ouvimos falar e até mesmo falamos em Desenvolvimento Sustentável?

– Por que mesmo assim todos os dias praticamos ou somos testemunhas de ações contrárias a este conceito?

Para além da definição do conceito técnico ou acadêmico em si, não é difícil compreender que o desenvolvimento sustentável preconiza que busquemos o caminho do desenvolvimento (econômico, social, tecnológico, espiritual, cultural…) e que seja de forma sustentável, ou seja, capaz de se manter constante ao longo do tempo e das mudanças complexas inerentes à vida em sociedade.

Aqueles com olhares um pouco mais atentos talvez já tenham captado onde está a grande dificuldade: trata-se da preponderância da busca do desenvolvimento ECONÔMICO sustentável em detrimento de todos os demais fatores mencionados nos parênteses.

Embora exista o já conhecido tripé da sustentabilidade, o qual estabelece (na teoria) que para haver Desenvolvimento Sustentável são necessários: a viabilidade econômica, a justiça social e o equilíbrio ecológico, na prática o que se verifica é a “lógica da cabeça do Mickey” onde o economicamente viável sempre ganha maior importância, o que acaba tornando a busca pela sustentabilidade ambiental um verdadeiro campo de conflitos conforme figura esquemática abaixo.

Leia Mais

09

Ago

Boas vindas!!!

Olá!!! Bem vindos à nova casa do Blog Maya Ambiental.

Por meio da parceia com o Jornal O Estado falaremos sobre as várias temáticas que dizem respeito ao meio ambiente sempre de forma crítica e propositiva.

Se puder, deixe sua curtida, seu comentário e principalmente, sinta-se à vontade para sugerir temas ambientais para discutirmos aqui ok?

Ahhh!!! Curte também os nossos outros canais: Facebook e youtube!