Sobre

Magda Maya

Doutora em Desenvolvimento e Meio Ambiente
Bacharel em Geografia. Mestre em Geografia. Especialista em Geoprocessamento e MBA em Perícia e Auditoria Ambiental.

Sócio fundadora e Diretora da Geoanalysis,
empresa de Assessoria em Gestão da Sustentabilidade.

Em 2019 está responsável pela sustentabilidade e educação ambiental do Grupo O Povo de Comunicação.

Também compõe a comissão de organização dos eventos: O2 – Encontro Intercontinental Sobre a Natureza; Expo Recicla e X Congresso Brasileiro de Gestão Ambiental.

Promove educação ambiental por meio das artes plásticas (Exposição Interativa “Tô me Lixando”) e de  espetáculos teatrais, além de outros métodos criativos.

Atuou como Coordenadora de Políticas Ambientais da Prefeitura de Fortaleza. Foi responsável pelo Eixo Meio Ambiente do projeto Fortaleza 2040 (IPLANFOR) e consultora do Plano Ceará 2050 do Governo do Estado (SEPLAG).

Atualmente é Conselheira do Conselho Temático de Meio Ambiente (COTEMA) da FIEC e da Associação Profissional dos Geógrafos do Estado do Ceará (APROGEO)

Palestrante, Escritora e Professora da FFB e UNIFOR, possui forte presença nas redes sociais, especialmente instagram e linkedin.

É embaixadora da Sustentabilidade da Rede Inova Mundo, articulista do blog Maya Ambiental e responsável pelo
Programa O Estado Verde do Jornal O Estado Ce.

 

Portfólio: 

 

Sobre o significado de Maya

Para além de ser o sobrenome de Magda este termo tem um forte significado nas mais diversas épocas, mitologias e crenças. Geralmente associado a termos como: “água”, “mãe natureza”, “grande” e até “ilusão”.

No hebraico trata-se de uma derivação de mayim, que significa “água”. No tupi maya quer dizer “mãe”, no sentido amplo de mãe natureza ou “a grande criação”. Ou seja, embora não seja possível afirmar uma única origem, as diversas possibilidades de étimo refletem bonitas simbologias: a de transformação e limpeza, em analogia à água e a de origem e amor, numa referência ao feminino.

Há ainda a possibilidade do nome Maya ter sido originado como uma variação de Maia, a partir do latim maia ou mai, que significa “grande”, ou ainda como uma referência ao povo maia, uma civilização que se destacou pelas suas capacidades incríveis e que habitou a América Central entre os anos 1.000 a.C e 900 d.C.

Na antiga civilização greco-romana, Maya (com grafia “Maia”) era conhecida como a deusa da terra, da Primavera e do renascimento, da qual deriva o nome do mês de maio. Acreditavam que ela era a responsável por fazer todas as plantas ganharem vida e as flores desabrocharem depois dos períodos frios do inverno, onde tudo estava sem vida e cinza.

É possível, ainda, que derive do sânscrito maya que quer dizer “ilusão”. A partir do sânscrito, Maya é o nome da mãe de Buda, segundo a tradição budista, e também pode ser utilizado como outro nome para denominar a deusa hindu Durga.