Ganhar para não se distanciar

 

Treino preparativo. (Foto: CearaSC.com)
Treino preparativo. (Foto: CearaSC.com)

Saudações, nação alvinegra.

Depois de desperdiçar grande oportunidade de adentrar no G4 (caso conquistasse os três pontos) sendo derrotado pelo América (MG), em BH, quando esteve com um homem a mais desde os 11 minutos da etapa complementar – Pedro Ken só foi expulso no finalzinho –  o Vozão agora vai ter que buscar jogo outra vez longe de seus domínios, no estádio Bento de Freitas, um verdadeiro caldeirão do interior Gaúcho, contra o Brasil de Pelotas, às 16h30min.

Observando bem as últimas temporadas, nas ocasiões em que o Ceará joga com superioridade numérica em campo na Série B, quase sempre não consegue se sobressair, e isso vem se tornando cada vez mais comum.

Porém, isso também é consequência da falta de opções no banco de suplentes, onde o comandante Giva não possui os jogadores com a qualidade que gostaria de ter. Enquanto isso, já vamos para a sexta rodada, e nada dos reforços desejados e aclamados aos quatro ventos pelos torcedores.

Têm-se especulado bastante sobre o retorno do Wescley, inclusive já estaria com as tratativas bastante adiantadas e, junto a esse comentário do mercado da bola, fala-se em outro nome, seria a volta do meia-articulador, Felipe, mas esse está mais para um mero boato. De toda forma, tomara que ambos sejam especulações verdadeiras, pois com os dois na equipe tudo mudaria da “água para o vinho” na esfera criativa.

Além dos dois meias citados, foi ventilado a contratação do atacante Edgar, que disputa a terceira divisão pelo Remo, outro bom jogador, com características de velocidade e que também sabe fazer os seus golzinhos.

Rogério Zimmermann, técnico do Xavante há várias temporadas seguidas, deve escalar seu time com: Eduardo Martini; Wender, Leandro Camilo, Evaldo e Marlon; Leandro Leite, João Afonso, Nem e Rafinha; Wagner e Bruno Lopes.

No treino de apronto, Givanildo Oliveira surpreendeu e formou a onzena com a entrada de Rafael Carioca na vaga de Pedro Ken (expulso na partida anterior) e terá a incumbência de municiar o ataque ao lado de Felipe Menezes, mantendo o esquema no 4-4-2. Então, a escalação alvinegra deverá ser: Éverson; Tiago Cametá, Rafael Pereira, Luiz Otávio e Romário; Raul, Richardson, Felipe Menezes e Rafael Carioca (Pio); Roberto e Magno Alves.

Embora o lateral esquerdo, R. Carioca, seja meia de ofício, ele não atua nesta posição há vários anos, logo, acaba sendo uma espécie improvisação do nosso treinador, que parece não ter muito gosto pelo futebol do Pio e, espero que ele dê oportunidade ao mesmo para atuar pelo menos 30 minutos neste confronto de hoje, especialmente porque o CSC é uma equipe que finaliza pouquíssimo a gol, sendo exatamente esse o principal atributo deste atleta em particular.

Toda sorte do mundo ao Mais Querido, e um forte abraço na maior do Estado!

Booooooooooooooo Cearaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaá, sempre!

Comments

comments