32 C°

.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

aniversario
aniversario

Arte + Agenda

Jornalista Pedro Martins Freire lança livro sobre filmes proibidos e censurados do cinema

quarta-feira, 19 de junho 2024

O lançamento será nesta quarta (19), Dia do Cinema Brasileiro, das 18h30 às 21h30 no Sarau de Patrícia e Amarilio Macedo, na rua Paula Ney, 786, Aldeota.

Imagem: Divulgação

O objetivo do “Livro dos Filmes Proibidos e Censurados na História do Cinema”, de autoria do jornalista Pedro Martins Freire, não é o de apenas destacar os filmes proibidos, mas como esse processo de repressão foi gerado e se desenvolveu nas mais variadas vertentes e sociedades.  

Incontáveis filmes foram censurados com banimentos, cortes e mutilações, inicialmente nos EUA, por Conselhos de Censores criados por entidades conservadoras e religiosas, civis e policiais, além de órgãos governamentais, os quais, em seguida, se alastraram em escala mundial. E, sim, como esse processo, inicialmente sem tribunal, ocorreu – e se perpetua até hoje –, também no interior dos próprios estúdios, embora em escala bem menor.

Para expressar e ampliar a nossa consciência quanto à história dos filmes alvejados e perseguidos durante quase 130 anos de existência do Cinema, por repressões e intolerâncias conforme as suas épocas e continentes, torna-se imperioso o conhecimento da perseverança da busca pela imagem em movimento. O Volume 1, em lançamento, registra como esse processo, iniciado em nossa Pré-História, foi incansavelmente buscado com determinação por cientistas, técnicos e pesquisadores de nacionalidades diversas ao longo dos tempos até ser, finalmente, “inventado” na França ao final do século XIX e referenciado como arte no início do século XX. Apesar da referência, nem assim escapou da censura, a qual lhe negou a liberdade de expressão.

Este primeiro volume condensa a década de 1890 a 1899, além da busca pela imagem em movimento, resgata a origem da censura na Grécia com a morte de Sócrates e, a partir dos filmes pioneiros, como as pernas e tornozelos, a dança-do-ventre, o strip-tease e a nudez de bailarinas, trapezistas e atrizes; as vitórias nos ringues dos boxeadores negros sobre os brancos; as adaptações de personagens da religião e até fatos históricos, foram criando, através da indignação, do preconceito e da defesa da moralidade e dos bons costumes, os instrumentos de censura aos filmes.

 “O Livro dos Filmes e Censurados na História do Cinema, em seus 4 volumes iniciais, subintitulados Do Silêncio ao Som trazem, em seus volumes seguintes, a busca da implantação da censura nas década de 1900-1909 (volume 2); década de 1910-1919 (volume 3); e o quarto, o período 1920-1929 – quando o cinema ganhou voz em 1927. A partir do segundo volume, os bastidores da criação da censura cinematográfica têm um registro ano a ano e quais os filmes alvejados. Após o período silencioso, as décadas seguintes também terão os seus volumes resgatando, inicialmente, como a censura venceu a liberdade de expressão na década de 1930 com a implantação do Código Hays e foi aperfeiçoada – e combatida – ao longo dos tempos.

A coletânea é fruto de um trabalho levado a cabo por seu autor, Pedro Martins Freire, ao longo do período como programador do projeto Cinema de Arte – desenvolvido com a exibição de filmes, mostras temáticas e festivais com produções nacionais e estrangeiras –, e do exercício jornalístico da crítica de filmes na imprensa cearense. Diferentemente dos demais livros que apenas tratam dos filmes vetados,

“O Livro dos Filmes Proibidos e Censurados na História do Cinema”, como expressa o seu título, registra o processo de criação do cinema e como a censura foi igualmente gerada e se encrustando ao longo de sua história em dez países de diferentes continentes, incluindo, obviamente, o Brasil. É uma história, para o conhecimento, fascinante e evocativa. 

Sobre o Autor

Pedro Martins Freire nasceu em Fortaleza, em 1951. Iniciou os estudos da Sétima Arte no Clube de Cinema de Fortaleza (CCF) a partir de 1966 e na Cinemateca do Museu de Arte Moderna (MAM) do Rio de Janeiro (1972). Foi crítico de cinema nos jornais Correio do Ceará, Unitário, O Povo e Diário do Nordeste (neste, de 1981 a 2014). Graduou-se em Filosofia pela Universidade Estadual do Ceará (UECE); e foi o primeiro curador do Cineclube do Centro Cultural BNB (1995-2011). Em 1981 promoveu a retomada do Cinema de Arte – projeto do CCF (1963-1977) –, em parceria com o publicitário Tarcísio Tavares (1934-2011) no Cine Gazeta no Shopping Center Um (1981-1992). De 1993 a 2014, o CA foi abrigado no complexo UCI-Ribeiro, no Shopping Iguatemi e mais cinco cidades do Nordeste, pelo Grupo Severiano Ribeiro, o qual lhe entregou, em 1995, a curadoria do Studio Beira-Mar (1995-1998), a primeira sala do Estado do Ceará dedicada aos filmes de arte e que ficou aberta até 1998. Entre 2015 e 2020, o Cinema de Arte passou para o complexo do Grupo Cinépolis, no Shopping Riomar Fortaleza, além de 11 cidades do circuito nacional, em exibição até 2020, quando foi  barrado pela pandemia.

 O Livro dos Filmes Proibidos e Censurados na História do Cinema é uma publicação da Editora Ibis-Libris, do Rio de Janeiro. Encontra-se disponível nas livrarias do país e na Amazon, nos formatos impresso e digital.

Mais conteúdo sobre:

Jornalista Lançamento de Livro Pedro Martins Freire

hoje

Mais lidas

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com