32 C°

.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

aniversario
aniversario

Economia

Cade vê risco de passagem aérea subir se a Azul comprar a Gol

segunda-feira, 25 de março 2024

A eventual compra da Gol pela Azul poderia levar a um aumento no preço das passagens aéreas, o que preocupa integrantes do Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica). A questão deve ser levada em conta pelo tribunal administrativo da autarquia caso a operação seja efetivada.
Os receios são gerados principalmente após uma experiência anterior, a compra da Webjet pela Gol, em 2011. A operação foi aprovada em 2012 e, depois disso, foi observado aumento de preços no mercado. Procuradas, Azul e Gol preferiram não se pronunciar.
Um estudo de 2023 do Departamento de Estudos Econômicos da autoridade antitruste observou que os preços da Gol aumentaram entre 7,68% e 16,42% após a operação na maioria dos cenários analisados.
“Os resultados apontam para uma elevação da tarifa média da Gol, no período pós-operação, nas rotas em que havia uma ameaça de entrada por parte da Webjet no período pré-operação”, diz a análise.
A possibilidade de aumento de preço a partir da combinação das duas companhias vem em um momento de esforço do governo federal na direção oposta, de buscar medidas para diminuir o custo dos bilhetes aéreos.
Em estudo estão medidas de crédito para investimentos sustentáveis, além de mudanças regulatórias tanto para diminuir o grau de judicialização como para abrir o mercado interno a companhias estrangeiras.
A Gol está em recuperação judicial nos Estados Unidos e busca reestruturar sua dívida. A Azul estaria interessada em adquirir a rival e assim aumentar a sua presença no mercado brasileiro.
Cleveland Prates, professor da FGV (Fundação Getúlio Vargas) e ex-conselheiro do Cade, aponta que a junção de duas concorrentes pode reduzir custos operacionais que existiriam mantendo-as separadas.
“Para pensar do ponto de vista do antitruste, concorrência e preço são importantes, mas outra coisa relevante é o ganho de eficiência”, diz.
Outro ponto importante na análise, afirma Prates, é avaliar o grau de abertura do mercado e como eliminar barreiras para potenciais interessadas em explorar a demanda.
“Se uma fusão como essa acontecer e outras empresas puderem entrar no mercado, não haverá maiores problemas do ponto de vista da concorrência”, diz.
Em 2023, a Latam foi a líder do mercado brasileiro de aviação em quantidade de passageiros. A companhia transportou 36,2 milhões de passageiros, à frente da Gol, com 31,9 milhões, e da Azul, com 27,2 milhões. Em percentual, a Latam teve 37,8% do mercado, a Gol, 33,3%, e a Azul 28,4%.

hoje

Mais lidas

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com