32 C°

.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

aniversario
aniversario

Economia

CE abre negociação para instalar novos projetos para a produção de H2V

quinta-feira, 16 de maio 2024

O Ceará está articulando negociações para a instalação de mais três novos projetos para a produção de Hidrogênio Verde (H2V) no Porto do Pecém, Região Metropolitana de Fortaleza. O anúncio foi feito durante a abertura da 54ª reunião anual da Associação Latino-Americana de Instituições Financeiras de Desenvolvimento (Alide), pelo governador do Ceará, Elmano de Freitas, nessa quarta-feira (15/05). O encontro segue até sábado, na sede do Banco do Nordeste, em Fortaleza.
O governador acaba de chegar da Europa, em uma missão internacional cujo foco são as energias renováveis, e destacou a necessidade de acelerar a transição energética no Ceará. “A missão é uma ação de nove governadores do Nordeste, entendendo que a nossa região tem um grande potencial e que todos nós, estados nordestinos, podemos crescer muito com a transição energética. Nós temos potenciais diferenciados e estamos muito irmanados. Nós já temos seis pré-contratos assinados para produção de hidrogênio verde. Estamos agora tentando ampliar para dois ou três novos pré-contratos”, disse.
O hidrogênio renovável desponta como uma das soluções mais promissoras para o processo de transição energética. Atualmente, o Ceará soma 37 memorandos assinados com empresas nacionais e estrangeiras para o desenvolvimento da cadeia produtiva do hidrogênio verde no Hub do Porto do Pecém. Por causa da localização geográfica diferenciada, o Estado do Ceará tem sido apontado por especialistas como local de destaque para a geração de energia elétrica a partir de fontes renováveis, entre as quais a eólica e a solar. Além disso, o estado, por meio do HUB de Hidrogênio Verde, no Complexo do Pecém, incentiva as oportunidades de negócios com o suprimento de energia renovável.
Ao longo do evento, o presidente do BNB, Paulo Câmara, destacou a missão da instituição para consolidar o Nordeste como líder na produção de energias renováveis, e falou sobre o volume de investimentos que o banco tem dispensado. “O Banco Nordeste tem sido um parceiro fundamental da estratégia de transição energética do País, financiando usinas eólicas e fotovoltaicas, contribuindo para diversificação da matriz energética e a mitigação de mudanças climáticas. Nos últimos cinco anos, o Banco financiou mais de R$32 milhões, com energia solar e eólica, colocando o Nordeste como líder da geração de energia limpa do Brasil”, citou.
Presente no evento, o presidente do BNDES, Aloizio Mercadante, disse que o Nordeste é líder no processo de impulsionar o hidrogênio verde, que tem muito potencial na descarbonização da economia. “Nós vamos estar juntos para financiar fortemente essa perspectiva, que vai dar um salto histórico na capacidade de produzir energia. Precisamos, sobretudo, ter uma relação de solidariedade e nos debruçar sobre qual é o plano de intervenção, subsídios que a Alide pode produzir, por exemplo, para a recomposição e reestruturação dos territórios impactados por desastres naturais”, disse ao prestar solidariedade à população do Rio Grande do Sul, estado brasileiro que tem sido atingido gravemente por enchentes.
A Alide é uma comunidade de instituições financeiras que gera soluções bancárias para o desenvolvimento da América Latina e do Caribe. O objetivo do encontro é promover o diálogo e a troca de experiências sobre o financiamento do desenvolvimento diante dos atuais desafios globais. Mais de 250 participantes estão reunidos, representando 60 instituições financeiras de 23 países, além de autoridades. A programação prevê painéis, oficinas e palestras para discutir ações voltadas à aceleração da transformação produtiva regional de baixo carbono, proteção dos biomas amazônico, sertanejo, caatinga e manguezais, inclusão social pelo microcrédito, inteligência de mercado e infraestrutura.

hoje

Mais lidas

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com