32 C°

.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

aniversario
aniversario

Economia

CE é o segundo no Nordeste na geração de emprego

sexta-feira, 18 de julho 2008

O Ceará figurou na segunda colocação na geração de novos postos de trabalho no mês de junho, conforme dados do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), divulgados ontem. Conforme o levantamento, em junho o Estado registrou 32.364 admissões e 22.801 desligamentos, resultando em um saldo de 9.563, ficando atrás apenas de Pernambuco, que apresentou um saldo positivo de 11.357 postos de trabalho.

No acumulado do ano, o Ceará teve um saldo positivo de 10.483 empregos, resultado de 160.129 admissões contra 149.646 demissões. O desempenho colocou o Estado na terceira posição no Nordeste no período. A primeira colocação ficou com a Bahia, que registrou um saldo acumulado 46.155 empregos.

Por outro lado, nos últimos 12 meses, o Ceará teve um saldo positivo de 45.814 (segunda colocação no Nordeste), resultado de 320.751 admissões e 274.937 demissões, variação de 6,95%.  O primeiro lugar ficou também com a Bahia, com saldo de 65.234 postos de trabalho gerados.

Com relação às áreas metropolitanas, Fortaleza apresentou em junho salto positivo de 5.429 empregos. Foram 23.933 admissões e 18.504 desligamentos. No acumulado do ano, o saldo positivo foi de 14.633 (127.242 admissões e 112.609 desligamentos, enquanto nos últimos 12 meses o saldo positivo ficou em 33.920 empregos, resultante de 246.723 admissões contra 212.803 desligamentos, representando uma variação de 6,95% no período.

» Nacional.  Em termos de Brasil, o levantamento do Caged aponta que em junho foram gerados 309.442 postos de trabalho, o que correspondeu a um incremento de 1,03% em relação ao estoque de empregos do mês anterior, o melhor resultado da série histórica do Caged, em termos absolutos e relativos, comportamento inédito do emprego formal para o mês de junho.

De acordo com o Caged, tradicionalmente em junho observa-se uma desaceleração da geração de empregos em relação ao mês de maio. Portanto, é a primeira vez que acontece o recorde de geração de empregos neste mês de junho. Geralmente, em abril, maio e setembro, se manifestam os picos de criação de vagas com a carteira de trabalho do ano.

O excelente desempenho do emprego em junho 2008 decorreu da elevação quase generalizada de todos os subsetores de atividade econômica. Já em termos absolutos, os setores que mais contribuíram para o resultado foram: agropecuária, serviços, indústria de transformação, comércio e construção civil. A exceção foi o segmento de ensino, que registrou redução de 1.718 postos de trabalho, resultado, porém, menor que a queda observada em junho de 2007.

hoje

Mais lidas

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com