32 C°

quinta-feira, 5 de agosto de 2021.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

aniversario
aniversario

Economia

CE tem queda de 53% em seguro-desemprego

sexta-feira, 18 de junho 2021

Dados do Governo do Ceará indicam que o estado finalizou o mês de maio com 15.469 requerentes do seguro-desemprego, o que representa uma queda de 53% em comparação com o mesmo período do ano passado, quando houve um registro de 32.935 solicitações. Além disso, os números apresentados também são inferiores aos resultados de outros estados do Nordeste, como Bahia e Pernambuco, por exemplo, que computaram, respectivamente, 26.045 e 16.030 solicitações.

FOTO DIVULGAÇÃO



Na avaliação do presidente do Instituto de Desenvolvimento do Trabalho (IDT), Vladyson Viana, essa redução de 53% do número de requerimentos do seguro-desemprego pode ser considerada um indicador da recuperação econômica no Ceará. O presidente também aponta que o estado já registra mais de 20 mil postos de trabalho acumulados em 2021. Estatísticas que incluem Italo Daniel, que, após um ano e dez meses, voltou ao mercado de trabalho no final do ano passado. Atualmente desempenhando a função de encarregado de suprimentos, ele relembrou o que fez para minimizar os prejuízos causados pela pandemia de covid-19.

“Me virava como podia, chegando a trabalhar como motorista de aplicativo. Tudo para continuar cursando minha faculdade. Até tentei o auxílio emergencial, contudo, infelizmente, não fui contemplado, pois outros dois familiares já estavam sendo assistidos pelo benefício. Por sorte, um amigo trabalhava no setor administrativo de uma fábrica e tinha contato com o dono de uma empresa terceirizada que prestava serviços nessa fábrica. Então, encaminhou-me seu contato, enviei meu currículo e comecei a trabalhar na semana seguinte. Dois meses depois, fui efetivado”, comentou.

Conforme dados da Base de Gestão do Seguro-Desemprego, do Ministério da Economia, os pedidos se concentram, principalmente, nos setores de Serviços (38,67%), seguido pelo Comércio (25,3%) e a Indústria (22,63%) e Construção Civil (11,64%). Ainda segundo a Base, a maior parte dos benefícios foi solicitada por trabalhadores com ensino médio (9.860), com idade entre 30 e 39 anos (5.524) e do sexo masculino (65,87%).

Solicitações
O seguro-desemprego, criado em 1986, é um dos benefícios da Seguridade Social e tem por objetivo garantir assistência financeira temporária ao trabalhador dispensado de suas ocupações profissionais sem justa causa. Tendo como base os cinco primeiros meses de 2021, no Ceará, 81.446 requerentes foram habilitados ao recebimento do seguro-desemprego formal, ou seja, atenderam os pré-requisitos legais solicitados para o acesso a este tipo de benefício assistencial.

Número que é constituído por trabalhadores que, de modo temporário, estão fora do mercado de trabalho. O dado simboliza um aporte de R$ 344.339.253,39 na economia local, com um valor médio da parcela de R$ 1.242,10. Diante deste cenário, Viana reconheceu a importância da medida.
“Além de fundamental na proteção e amparo ao trabalhador no momento de desemprego, esse benefício também mantém aquecida a economia local. No caso do Ceará, os repasses do seguro representaram mais de 344 milhões de reais, que movimentaram a economia cearense”, destacou.

Apesar do suporte financeiro proporcionado pelo benefício, Italo mensurou a necessidade de estar empregado para honrar com seus compromissos. “Não consigo me imaginar nesse momento da vida sem meu emprego. Minhas responsabilidades e custo de vida aumentaram drasticamente e sei o quão difícil é conseguir manter as contas equilibradas neste momento de crise”, concluiu. (Por Eudes Viana, sob a supervisão dos editores de Economia)

hoje

Mais lidas

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com