32 C°

.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

aniversario
aniversario

Economia

Exportação de carne bovina bate novo recorde

terça-feira, 11 de junho 2024

O Brasil alcançou um marco impressionante ao bater o recorde de exportações de carne bovina pelo segundo mês consecutivo em maio. Os dados são do Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços (MDIC). Segundo a pasta, o país exportou 240.622 toneladas, gerando um faturamento de US$ 1,056 bilhão. Já no acumulado do ano, nos primeiros cinco meses, o país exportou 1,07 milhão de toneladas de carne bovina, aumento de 277 mil toneladas em comparação ao mesmo período de 2023. O faturamento também cresceu significativamente, atingindo US$ 4,73 bilhões, um aumento de US$ 943 milhões em relação ao ano anterior. As exportações para a China foram um dos principais motores desse crescimento, com um aumento de 25% no volume embarcado (473.715 toneladas contra 377.418 toneladas) e um acréscimo de 10,9% no faturamento (de US$ 1,9 bilhão para US$ 2,11 bilhões) em comparação a 2023.
A Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carnes (Abiec) destacou que, comparado ao mês anterior, houve um crescimento de 1,4% no volume e 1,2% no faturamento das exportações. Notavelmente, as exportações para os Estados Unidos foram um grande destaque do período, crescendo 64,6% e somando 13.186 toneladas. Esse aumento substancial foi impulsionado especialmente pelos envios de carne in natura, que mais que dobraram de abril para maio, com receitas que alcançaram US$ 83,4 milhões, representando um incremento de 52,1% em relação ao mês anterior.
Outros mercados também apresentaram crescimento expressivo, como o Chile, que registrou um aumento de 21,9% no volume exportado de carne bovina brasileira, chegando a 10.414 toneladas e gerando US$ 50,8 milhões em faturamento, um acréscimo de 23,7% comparado ao período anterior. Na União Europeia, o volume de embarques aumentou 7,5% e o faturamento 3,5%, totalizando 6.961 toneladas e US$ 48,8 milhões, respectivamente. A carne in natura se manteve como o principal produto vendido para esse mercado, com o preço médio em torno de US$ 7.520 por tonelada.
No Oriente Médio, a Arábia Saudita também intensificou suas aquisições de carne bovina do Brasil, elevando suas importações em 16,7% em volume, o que resultou em 6.807 toneladas e um aumento de 14,1% no faturamento, alcançando US$ 33 milhões. Embora tenha ocorrido uma pequena redução, a China permaneceu como o maior importador da carne bovina brasileira, com 98.243 toneladas exportadas apenas em maio, mantendo uma média de cerca de 100 mil toneladas por mês, e um preço médio estável de US$ 4.451 por tonelada.

hoje

Mais lidas

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com