32 C°

quinta-feira, 17 de junho de 2021.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

aniversario
aniversario

Economia

Geração de energia solar evita acionamento das termelétricas

quinta-feira, 10 de junho 2021

(Foto: Pixabay / Pexels)

Na última segunda-feira (07), como medida emergencial devido à crise hídrica, o Ministério de Minas e Energia publicou portaria que expande a possibilidade de acionamento de usinas termelétricas sem contrato vigente de comercialização de energia a partir da queima de carvão, óleo diesel e biomassa. Até então, somente era permitido o acionamento de usinas termelétricas sem contrato movidas a gás natural.

Segundo Mário Viana, gerente comercial da distribuidora de equipamentos fotovoltaicos Sou Energy, a necessidade de  acionamento das termelétricas poderia ser evitada com a geração própria de energia através dos painéis fotovoltaicos. “As usinas termelétricas são mais poluentes e mais caras que as usinas hidrelétricas. O custo de sua utilização é o responsável pelo acionamento da bandeira vermelha patamar 2, com custo de R$ 6,243 para cada 100kWh (quilowatts-hora) consumidos”, afirma. No mês anterior, com o bandeiramento ainda em patamar 1, a cobrança era de R$ 4,169 a cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumidos. 

De acordo com dados da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar), o Brasil atingiu a marca histórica de 9 GW de potência operacional da fonte solar fotovoltaica em usinas de grande porte e pequenos e médios sistemas instalados em telhados, fachadas e terrenos. No segmento de geração centralizada, o país possui 3,3 GW de potência instalada em usinas solares fotovoltaicas. Já no segmento de geração distribuída, são 5,7 GW de potência instalada da fonte solar.

Sobre a Sou Energy

Fundada em 2017, a Sou Energy está entre as 6 maiores distribuidoras de equipamentos fotovoltaicos do país e é a maior do Norte/Nordeste, com mais de 4 mil revendedores ativos em todo o Brasil.

hoje

Mais lidas