32 C°

.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

aniversario
aniversario

Economia

Relacionamento amoroso e negócios: como conciliar?

quarta-feira, 12 de junho 2024

Neste Dia dos Namorados, além de celebrarmos o amor e a união de muitos casais, é importante também refletirmos sobre um desafio que muitos casais enfrentam: a conciliação entre o relacionamento amoroso e os negócios. Com o avanço do empreendedorismo e a crescente busca por estabilidade financeira, cada vez mais casais encontram-se na complexa tarefa de equilibrar vida pessoal e profissional. Entre reuniões, metas, deadlines e a necessidade de tempo de qualidade juntos, como harmonizar essas duas esferas tão importantes da vida, e que interfere diretamente na economia familiar? Nesta matéria especial, o jornal O Estado vai mostrar histórias reais de casais que conseguiram, ou ainda lutam, para encontrar esse equilíbrio, além de trazer dicas de especialistas sobre como manter a chama do amor acesa sem sacrificar o sucesso profissional.
Um dos exemplos é o casal Diego Brito e Fernanda Sampaio. Eles compõem a banda Outrora, que anima shows e barzinhos pela cidade. Ambos se conheceram no ambulatório de um cruzeiro, em 2024. De pronto, e em alto mar, a sintonia foi plena e os dois descobriram que apreciavam cantar e decidiram formar uma dupla, dentro e fora dos palcos. De volta à terra firme, era o momento de organizar as finanças e o relacionamento, que perdura até hoje, mas com diversas reinvenções.
“Em 2024 começamos a colocar em prática os planos que tínhamos metalizado, fazendo com que pudéssemos nos reinventar em um mercado cada vez mais competitivo. Precisávamos reafirmar nossa identidade musical. Hoje, além das apresentações, já temos lançamentos com produtos com a marca da banda, como camisas e bonés, e isso gera renda extra”, contou Fernanda. “Dividimos muito bem as funções profissionais. Um fica responsável pela parte financeira e burocrática dos contratos e tudo o que envolve, e o outro pela parte do marketing, propaganda, publicidade, e que também movimenta dinheiro, mas tudo é dividido e investido no nosso projeto. Além disso, aprendemos a distinguir gastos do casal e os da banda”, disse Diego. Com essa sintonia dentro e fora do palco, a banda toca releituras internacionais, intimistas, em português, inglês, italiano e espanhol, mas também passeia por propostas mais amplas, com banda completa para algo mais “dançante”.
Outro casal que aposta na parceria pessoal e profissional é o Helder Pereira e a Renata Oliveira. Ele possui uma empresa de contabilidade e ela o auxilia nas prestações de contas. “É um desafio, mas já nos acostumamos. Todo o dinheiro é do casal, para nossa casa e para investir na nossa família. É assim que pensamos. Não tem o seu e o meu, é o nosso”, contou ela.
A diretora Vogal do Instituto Brasileiro de Executivos de Finanças (IBEF-CE), Darla Lopes, ressalta que dividir as responsabilidades é essencial. “Cada um deve saber exatamente quais são suas funções e áreas de atuação no negócio. Isso não só evita sobrecarga como também diminui as chances de conflitos sobre quem deveria estar fazendo o quê. É fundamental ainda reservar tempo de qualidade para o casal. Definir momentos para se desligarem do trabalho e aproveitarem a companhia um do outro”, disse.
Sobre desentendimentos, Darla Lopes lembra que são inevitáveis, mas é crucial separar os problemas pessoais dos profissionais. “Quando surgirem conflitos no trabalho, tentem resolvê-los ali mesmo, sem deixar que afetem a relação fora do ambiente de trabalho e vice-versa. É bem legal que o casal crie uma espécie de “regra de ouro” para lidar com conflitos”. O mesmo pondera a diretora Vogal do IBEF, Ana Flávia Chaves, para que o relacionamento profissional não influencie no pessoal é preciso algumas regras. “Discussões profissionais não podem afetar o casal. Para isso, é preciso ter disciplina e estabelecer regras para, ao chegar nos momentos de lazer, não se falar de trabalho. Os assuntos da empresa precisam ser tratados dentro da empresa, e quanto estiver com a família não sejam tratadas questões prifissionais”, disse.

Dicas para não misturar relação pessoal e negócios
1 Elabore duas listas de contas a pagar, uma para você e outra para sua empresa
2 Evite pagar contas pessoais com pagamento da empresa. Essa diferenciação também é importante para efeitos fiscais, na hora da declaração do Imposto de Renda, por exemplo
3 Não pague contas da empresa com seu dinheiro pessoal
4 Mantenha contas bancárias diferentes, para você (pessoa física) e para sua empresa (PJ). Assim, o dinheiro recebido dos clientes entra na conta PJ e fica mais fácil controlá-lo.
5 Faça compras separadas, ou seja, itens para a casa e para a empresa devem constar em listas e cestas distintas
Fonte: Visa.com

hoje

Mais lidas

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com