32 C°

segunda-feira, 6 de dezembro de 2021.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

aniversario
aniversario

Gastronomia - por: Danielle Gondim

Chefe Dani Gondim chama atenção para uma questão importante no universo da cozinha e traz uma receita de escondidinho com purê de banana, confira

A mulher invisível, até que tudo mude

     Ao assinar o cardápio de um restaurante me comprometo com a qualidade de tudo o que diz respeito aos alimentos que nele são ofertados, mesmo que lá contenha o meu nome ou não. Mesmo que eu tenha feito a comida pessoalmente ou não. Se sou chefe da casa, é assim que a coisa funciona. Desde que iniciei minha profissão, e exercendo esse cargo diariamente, percebo algo curioso. Se você vai a um restaurante e precisa chamar quem responde pela cozinha, dificilmente perguntará se é um chefe ou uma chefe, você provavelmente pedirá para chamar “o” chefe.

    Trabalho há 3 anos numa mesma casa e até hoje os cozinheiros, os garçons continuam dizendo : marchando um peixe “do” chefe! Quando, eles tem uma chefe presente ali do lado, que assina nominalmente o cardápio. Isso me faz pensar no papel da mulher nesse universo tão masculino. No meu papel no meio disso tudo. Na minha função de educar. O que precisamos fazer para sermos vistas, lembradas?

  Um garçom querido, amigo, até brinca quando o cliente fala “do” chefe. Ele defende e diz que é “a” chefe e que sou brava e vou brigar com ele! Claro que não. Não vou brigar coisa nenhuma, mas tenho chamado mais atenção nos últimos tempos, em tom até de brincadeira, para a convivência ser leve. E é! Eles tem aprendido a ter um certo orgulho de ter uma chefe. De ter uma gerente também!

  Alguns poucos momentos me choquei com homens que ignoraram por completo a minha função, praticamente por ser exercida por um ser feminino. Eu vejo isso no olhar. Ainda bem que comigo, não foram muitas situações. Mas quando me deparo e percebo, não precisa muito e nem que verbalize. A postura física já diz muito. Até mesmo nos mais elegantes e polidos, transparece do mesmo jeito. Mas ainda assim, existem aqueles que verbalizam.

    Já me disseram em alto e bom som:

– Não aceito ordens de mulher!

– Prefiro que não me mande mulher para este cargo.

– Ah! É porque é mulher!

– Duas mulheres trabalhando juntas nunca dá certo.

Dito para mim, acredito que nem lembrando que sou uma também!

Acredito em ambientes diversos, onde as trocas sejam ricas. Quanto mais melhor. É claro que existem funções que pedem mais da força física e aí é preciso direcionar para o masculino. Sim, temos diferenças e são bem vindas. Nossos corpos são realmente diferentes. O que não nos diminui em nada num ambiente de trabalho.

Minha poetisa preferida, Cora Coralina, em seu poema Com licença poética , diz que “mulher é desdobrável”. Isso é bem verdade. As mulheres que trabalham comigo não tem na cabeça as mesmas preocupações que os homens, tem mais! Dão conta igualmente. Aprendemos assim. Até que tudo mude.

Hoje trago para vocês uma receita de uma das fortes mulheres que trabalham comigo, a Krysllen, sous chef de uma das casas que comando. Num fim de noite, eu com muita fome e já bem cansada, pedi pra ela preparar um arroz com ovo ali bem rapidinho e ela me faz essa surpresa linda e deliciosa, que eu resolvi partilhar com vocês. Ela, mãe que é, fez num pulo e com a maestria de quem sabe alimentar uma cria faminta. Portanto, reproduzam!

*Escondidinho de carne de sol com purê de banana*

Foto: Arquivo Pessoal

Ingredientes

*Purê*

2 bananas bem maduras

10g de manteiga

50g creme de leite

Sal a gosto

*Modo de preparo*

Cortar as bananas ao meio, colocar uma parte da manteiga em uma frigideira, fogo médio, para dourar as bananas. Com as bananas já douradas. Com uma colher amasse bem as bananas até formar um purê, adicione o restante dos ingredientes e mecha até ficar homogêneo e com a textura de purê, reserve.

*Carne do sol*

80g carne do sol desfiada ( pode ser carne moída também)

5g manteiga

10g cebola roxa

5g de alho

*Modo de preparo*

Em uma frigideira coloque a manteiga, deixe esquentar, coloque o alho e doure, adicione a cebola, quando estiver murcha adicione a carne do sol, refogue bem.

*Para gratinar*

50g queijo coalho

 *Montagem*

Coloque em um aro ou travessa de sua preferência, a carne do sol, por cima o purê e o queijo coalho finalizando para gratinar.

Finalize com folhas de coentro para decorar.

*Dicas para acompanhar*

Arroz branco, farofa, batata frita.

Mais conteúdo sobre:

Chefe Dani Gondim Culinária cearense Receitas

hoje

Mais lidas

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com