32 C°

.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

aniversario
aniversario

Geral

Anemia: especialista explica as causas, sintomas, tipos e formas de tratamento

terça-feira, 09 de julho 2024

Diferente do que muitos pensam, a anemia não vira leucemia, ela é uma consequência da patologia

Dalila Lima

Quando alguém reclama de cansaço, fadiga ou está muito pálido, logo se ouve a palavra “anemia”. Considerada um problema de saúde pública global, a anemia caracteriza-se pela diminuição da hemoglobina no sangue, causando dificuldade no transporte de oxigênio pelo corpo. Essa deficiência tem como principais causadores a carência de nutrientes essenciais, como ferro, zinco e vitamina B12, como explica a médica e diretora de hematologia do Hemoce, dra Luany Elvira Mesquita Carvalho.

“As principais causas são as anemias carenciais por deficiência de algum nutriente que é importante na formação da hemoglobina que é a proteína que fica dentro dos eritrócitos, nas células vermelhas as hemácias, e essa proteína que é responsável por transportar o oxigênio então para produzir essa proteína a gente precisa de algumas substâncias como ferro B12 ácido fólico. E aí, quando tem deficiência de algum desses nutrientes, isso pode diminuir a produção de hemácias pela medula, levando ao quadro de anemia. Existem outras causas, também, de anemias hereditárias, como no caso da doença falciforme e anemia secundárias à doença da medula, como leucemia, mielodisplasia”, explica.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), para que uma pessoa seja considerada anêmica, os níveis de hemoglobina no sangue devem ser menores que 12 g/dl em mulheres, menores do que 13 g/dl para homens e 11g/dl para gestantes e crianças entre 6 meses e 6 anos.
“A anemia, ela é definida pela Organização Mundial de Saúde como o nível de hemoglobina menor do que 12 G por desse litro para mulheres, menor do que 13 para homens, menor do que 11 para gestantes, ela ocorre por diversas causas”, destaca a médica”, destaca.

Ainda existe aquele mito de que a anemia se torna leucemia, entretanto a médica afirma que ocorre o contrário, a anemia é um achado dentro da leucemia, pois ocorre uma substituição das células normais por células cancerígenas, então a medula passa a não conseguir produzir os componentes normais do sangue, desencadeando no paciente quadro de plaqueta baixa, anemia, imunidade baixa.


“A anemia não vira leucemia, a anemia é um dos achados na leucemia como na leucemia, você vai ter a substituição das células normais da medula óssea pelas células do câncer. São os blastos, né que se originam na medula óssea então a medula passa a não conseguir produzir os componentes normais do sangue, então esperava que você tenha anemia, as células da imunidade baixas plaquetas baixas por conta dessa ocupação da medula que é a do sangue pelas células cancerígenas”, diz.

Diagnóstico
Para realizar o diagnóstico da anemia, o médico avalia o hemograma, levando em conta a quantidade de ferro e zinco, as proteínas e as vitaminas, além da quantidade de glóbulos vermelhos e hemoglobinas, sendo normalmente um indicativo de anemia quando os valores da hemoglobina estão baixos.
Geralmente, o hemograma completo é solicitado pelo profissional após ouvir as queixas do paciente. Somente a partir deste exame é que é possível ter um diagnóstico preciso.

Tratamento
Após o diagnóstico, o médico irá avaliar qual será o melhor tratamento, levando em conta o tipo de anemia do paciente. Segundo a dra. Luany, no caso das anemias carenciais, o tratamento é feito para repor os nutrientes que faltam no organismo. Já para a anemia mais comum em todo o mundo, a ferropriva, o paciente terá que repor o ferro, de preferência de maneira oral.


O tratamento para anemia depende da causa. Nas anemias carenciais, o tratamento é com reposição do nutriente que falta. Então, no caso da anemia ferropriva, que é a principal causa de anemia no mundo, o tratamento é com reposição do ferro, preferencialmente oral, e em algumas situações, a gente faz o ferro endovenoso, como, por exemplo, pacientes que não toleram ferro oral, ou então quando se tem uma urgência de subir mais rápido essa hemoglobina, como, por exemplo, gestante no terceiro trimestre, ou pessoas que vão ser submetidas a procedimentos cirúrgicos”, afirma.


Ainda conforme a médica, os outros tipos de anemias, como no caso da secundária, ou mais conhecida como anemia da doença renal, o seu tratamento difere das outras, pois o paciente precisará repor a substância do hormônio eritropoetina, produzido pelo rim.


“As outras causas de anemia, aí, você tem que tratar a condição de base. A gente tem, por exemplo, anemia secundária, a insuficiência renal, e aí, no caso, precisa fazer a reposição de uma substância, de um hormônio produzido pelo rim, que é a eritropoietina. Então, o tratamento vai depender”, finaliza.

SINTOMAS

  • Cansaço generalizado;
  • Falta de apetite;
  • Palidez de pele e mucosas (parte interna do olho e gengivas);
  • Menor disposição para o trabalho;
  • Dificuldade de aprendizagem nas crianças;
  • Apatia.

TIPOS DE ANEMIAS

  • Anemia Falciforme
  • Talassemia
  • Anemia Hemolítica
  • Anemia Aplástica
  • Anemia por fatores nutricionais
  • Anemia Megaloblástica
  • Anemia Ferropriva
  • Anemia causada pela perda de sangue.

Por Dalila Lima

hoje

Mais lidas

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com