32 C°

.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

aniversario
aniversario

Geral

Câncer de cérebro: especialista alerta para os sintomas e o diagnóstico precoce da doença

terça-feira, 21 de maio 2024

O mês de maio é dedicado a várias campanhas no calendário da saúde, entre elas o “maio cinza”, um período dedicado à conscientização e prevenção do câncer de cérebro. Segundo o Instituto Nacional do Câncer (INCA), cerca de 11 mil novos casos são registrados por ano no Brasil. Essa patologia ocupa o 10º lugar na lista dos tumores que mais causam mortes no país.
A especialista em neuro-oncologia e neurologista do Hospital São Carlos/Rede D’Or, Dra. Kellen Fermon, explica que o câncer cerebral é uma doença causada por um tumor e pode se desenvolver em qualquer parte do cérebro, e apresenta uma série de sintomas. “É uma doença causada por um tumor resultante da multiplicação anormal das células cerebrais. O câncer pode se desenvolver em qualquer parte do cérebro e apresenta uma ampla variedade de sintomas, incluindo dores de cabeça persistentes, convulsões, alterações na visão, dificuldade de coordenação e alterações na função cognitiva”, afirma a médica.
Entretanto, segundo a médica, muitas pessoas acabam confundindo esses sintomas com outras doenças. “No entanto, muitos desses sintomas podem ser facilmente confundidos com outras condições.
Após sentir fortes dores de cabeça, desequilíbrio e esquecimento, a atendente comercial Ana Cristina Pereira Azevedo resolveu fazer uma ressonância para saber o que estava acontecendo. Segundo ela, após o diagnóstico, ela chegou a pensar que seria o fim. A atendente continua em tratamento, e descobriu o câncer há 5 anos e quatro meses.
“Comecei a sentir fortes dores de cabeça, desequilíbrio e esquecimento e fui fazer uma ressonância. Pensei que seria o fim, achei que não ia ter mais vida”, relata.

Causas e diagnóstico
A médica afirma que não é possível estabelecer uma causa específica para o câncer de cérebro. Pode ser desde fatores genéticos ou até exposições do dia a dia.
“Os profissionais abordam fatores como histórico familiar, exposição a radiações ionizantes, certos vírus e condições genéticas que podem aumentar o risco de desenvolver a doença. Muitas vezes, não é possível estabelecer uma única causa, sendo a maioria dos casos os chamados casos esporádicos, ou seja, cuja ocorrência não obedece a nenhum padrão.
Para diagnosticar a patologia, após ouvir as queixas dos pacientes, o médico solicita exames de imagem, como ressonância magnética e tomografia computadorizada, com biópsia para determinar o tipo exato de câncer e seu estágio.
“O diagnóstico é suspeito pelos sintomas. O paciente deve procurar um neurologista e este irá solicitar, se necessário, a tomografia do crânio ou a ressonância do crânio. O diagnóstico de certeza é confirmado pela biópsia do tumor, retirado na cirurgia quando esta é indicada e possível de ser realizada”, diz a Dra.
Conforme a médica, além da conscientização e do diagnóstico precoce, é importante adotar uma vida saudável, é importante para reduzir o risco de câncer, como uma dieta balanceada rica em frutas, legumes e grãos integrais, além de manter um peso saudável e praticar exercícios regularmente.
“A principal prevenção do câncer é adquirir bons hábitos de vida, como alimentação saudável e com poucos produtos industrializados ou que contenham conservantes, manter peso adequado e praticar atividades físicas, além de não fumar e não ingerir bebidas alcoólicas”, afirma.

Tratamento
Com relação ao tratamento, a Dra. destaca que a indicação é cirúrgica. Após o procedimento, outros tratamentos podem ser realizados, como radioterapia e quimioterapia, além de novos tratamentos direcionados ao tipo de tumor do paciente.
“O melhor tratamento é a cirurgia, quando possível. Esta deve ser, preferencialmente, realizada por neurocirurgião especialista em neuro-oncologia. O sucesso do tratamento que se seguirá está vinculado ao sucesso da cirurgia. Após a cirurgia, existem diversos tratamentos a serem considerados, como radioterapia e quimioterapia, e também novos tratamentos direcionados ao tipo específico de tumor do paciente”, finaliza a Dra.

SINTOMAS

  • Perda de funções neurológicas
  • Dores de cabeça
  • Náuseas e vômitos
  • Convulsões
  • Dificuldades de equilíbrio
  • Visão turva
  • Mudanças de comportamento
  • Sonolência acentuada e coma
  • Meningiomas
  • Adenomas Pituitários
  • Gliomas
  • Meduloblastomas

Por Dalila Lima

hoje

Mais lidas

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com