32 C°

.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

aniversario
aniversario

Geral

Casal cearense é preso por suspeita de desviar doações para o RS

sexta-feira, 14 de junho 2024

Um casal cearense foi preso nesta quinta-feira, 13, em uma nova fase da “Operação Dilúvio Moral”, que está sendo deflagrada pela Polícia Civil do Rio Grande do Sul (PCRS) e contou com o apoio da Polícia Civil do Ceará (PCCE). A mobilização está relacionada com o combate a fraudes, golpes e atentados aos serviços de utilidade pública durante o período de calamidade vivenciado pela maior parte dos municípios do estado gaúcho em decorrência das enchentes sem precedentes que afetaram a região.
De acordo com as informações divulgadas pela força policial do RS, a fraude em questão ocorria mediante a abertura de contas a partir da utilização de documentos falsos. Com isso, os suspeitos criavam chaves Pix semelhantes às que estavam sendo utilizadas para recolher recursos a serem enviados como auxílio ao estado. Sempre apenas um dígito era alterado da chave verdadeira. Desse modo, quando uma pessoa errava um número durante o envio das contribuições, o valor era desviado.
“Foram alvos, por exemplo, as campanhas de doação de influenciadoras digitais, que arrecadavam valores destinados ao cuidado de animais resgatados das enchentes, em que os golpistas alteraram apenas um dígito das chaves a fim de induzir a erro possíveis contribuintes de boa-fé”, detalhou a corporação em nota. Como tais campanhas eram amplamente divulgadas através das redes sociais, as próprias influenciadoras envolvidas notaram que os seguidores reportavam um usuário diverso daquele anunciado na campanha. “A partir de então, buscou-se, através de ferramentas tecnológicas de investigação, a identificação e responsabilização dos suspeitos”, informou.
Com o avanço dos trabalhos, concluiu-se que os responsáveis pela fraude viviam na capital cearense e que já haviam criado cerca de 235 chaves Pix distintas, o que afetou diversas campanhas de arrecadação de donativos. “Apenas durante o mês de maio, observou-se que o casal criou chaves novas todos os dias, sempre a partir de contas abertas com documentos falsos”, disse a PCRS. Os envolvidos foram identificados como o ator Aldo Anísio e a influenciadora digital Regina Belo, que tem mais de 26 mil seguidores nas redes sociais.
Conforme o delegado de Crimes Informáticos e Defraudações do Rio Grande do Sul, João Vitor Heredia, a documentação falsa utilizada pelos dois cearenses era baseada em documentações verdadeiras de um casal que também reside em Fortaleza. Os suspeitos utilizavam os documentos legítimos e adicionavam suas fotos, passando a criar contas bancárias dessa maneira.
As autoridades informaram que os suspeitos alegaram que estavam passando por dificuldades financeiras e, por isso, praticaram tais atos. “O objetivo era arrecadar dinheiro a partir do golpe”, explicou o diretor da Divisão de Investigação Criminal do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic), delegado Eibert Moreira.
Além da prisão preventiva, foi cumprido um mandado de busca e apreensão na residência em Fortaleza. “Foram identificados outros muitos documentos falsificados que deram a possibilidade de abertura de diversas contas bancárias. Então, não só foi afetado esse casal relacionado a esse golpe específico, mas também tem outras pessoas que tiveram seus documentos falsificados”, detalhou o delegado Moreira. Os cearenses também foram presos em flagrante pelo crime de falsificação de documento.

Catástrofe no RS
Conforme o boletim mais recente divulgado pela Defesa Civil gaúcha, 478 municípios foram afetados pela catástrofe que atingiu o estado. Mais de 16 mil pessoas estão em abrigos e mais de 422 mil estão desalojadas. Ao todo, as autoridades calculam que o número de afetados pelas enchentes ultrapassa os 2,3 milhões. A situação deixou 173 óbitos confirmados e 806 pessoas feridas. 38 indivíduos seguem desaparecidos.

Por Yasmim Rodrigues

hoje

Mais lidas

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com