32 C°

quinta-feira, 5 de agosto de 2021.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

aniversario
aniversario

Geral

CE: investimento de R$ 775 milhões em saneamento

quinta-feira, 29 de abril 2021

O governador do Ceará, Camilo Santana (PT), anunciou a aplicação de R$ 775 milhões em investimentos nas áreas de esgotamento sanitário e abastecimento de água O aporte será destinado para a Capital e outros dez municípios do Ceará. A expectativa é de que a rede de esgotamento do Estado saia de 44,6 % para 51,8%. Já a meta para Fortaleza é sair de 66,6% para 77,2%. A projeção representa aumento de 16% na soma de ambas as redes.

FOTO DIVULGAÇÃO/GOVERNO DO ESTADO


Os recursos serão voltados aos sistemas de abastecimento e produção de água e de coleta e tratamento de esgoto. “Investir em saneamento básico é investir em saúde e prevenção a doenças”, disse Camilo durante durante transmissão ao vivo nas redes sociais.

Contemplados
As cidades contempladas serão: Fortaleza, Maracanaú, Caucaia, Maranguape, Redenção, Pacajus, Horizonte, Chorozinho, Juazeiro do Norte, Jijoca de Jericoacoara e Crateús. A ação pretende beneficiar cerca de 2,5 milhões de pessoas. As ações anunciadas terão como foco a universalização dos serviços e contribuirão para alcançar as metas estabelecidas pelo novo Marco Legal do Saneamento, conforme prevê a lei n° 14.026, de 2020.


“As intervenções representarão mais volume de água chegando para a população e diminuição das perdas dentro das cidades”, acredita o presidente da Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece), Neuri Freitas. Também estavam presentes no anúncio, o titular da Secretaria das Cidades, Zezinho Albuquerque, e o diretor de Engenharia da Cagece, José Carlos Lima.

Marco Legal
Em 2020, o presidente da República, Jair Bolsonaro (Sem Partido), sancionou o novo Marco Legal do Saneamento Básico. O principal objetivo da legislação é universalizar e qualificar a prestação dos serviços no setor. A meta do Governo Federal é alcançar a universalização até 2033, garantindo que 99% da população brasileira tenha acesso à água potável e 90% ao tratamento e a coleta de esgoto A expectativa é que a universalização dos serviços de água e esgoto reduza em até R$ 1,45 bilhão os custos anuais com saúde, segundo dados da Confederação Nacional da Indústria (CNI). Além disso, a cada um real investido em saneamento, deverá ser gerada economia de R$ 4 com a prevenção de doenças causadas pela falta do serviço, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS).

hoje

Mais lidas

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com