32 C°

.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

aniversario
aniversario

Geral

Ciclo da Paixão acontece hoje no Instituto Cearense dos Surdos

quarta-feira, 27 de março 2024

Nesta quarta-feira (27), a partir das 8h, a Secretaria da Cultura do Ceará (Secult Ceará) lança o Ciclo Ceará da Paixão 2024, no Instituto Cearense de Educação dos Surdos, em Fortaleza. Aberto ao público, o evento de abertura conta com apresentações acessíveis e inclusivas dos alunos do instituto sobre a Semana Santa e a Páscoa. A programação encerra com a encenação da Paixão de Cristo, pelo Grupo de Arte e Cultura Parresia, e pode ser conferida na íntegra no site da Secult Ceará e no instagram @ciclocearadapaixao.
O Edital Ceará da Paixão compõe a política de Patrimônio Cultural Imaterial para o fomento de bens, produtos e serviços relacionados às manifestações populares do Ciclo da Semana Santa no Estado. Em sua 18ª edição, foram selecionados 56 projetos, divididos nas categorias: Espetáculo Cênico da Paixão de Cristo; Manifestação Tradicional Popular – Penitentes, Incelências, Caretas, Procissão de Fogaréu; Manifestação Tradicional Popular – Queimação de Judas; e Culturas Camponesas. Até 31 de março, esses se apresentam em diversas regiões do Estado, contemplando sertão, serra e litoral, além da capital e Região Metropolitana.
Diego Zaranza, que faz parte da Coordenadoria do Patrimônio Cultural e Memória da Secult Ceará, explica sobre a importância da realização do fomento nas categorias citadas, como forma de preservação da nossa cultura. “O Ciclo Ceará da Paixão é de grande importância para a Cultura Popular Cearense, estando relacionado às festividades da Semana Santa, com queima de judas e encenações que recontam a história da Paixão de Cristo. Neste ciclo, as manifestações tradicionais como a Procissão de Penitentes; Procissão de Fogaréu, Cortejo à luz de velas e/ou tochas, ao som de tambores, rememoram a trajetória dos últimos momentos de Cristo na terra; e os Caretas, que são brincantes caracterizados com máscaras, chicotes, chocalhos, roupas esfarrapadas e/ou partes dos corpos pintadas para dificultar o reconhecimento e que perambulam em busca de esmolas para oferecer ao Divino, junto ao sacrifício de Judas.”
O lançamento faz parte do projeto “Festa e fé: as paixões do povo cearense em devoção”, da Associação Cultural Canto da Jandaia (ACCJ), que integra o 18º Ciclo Ceará da Paixão (Secult CE). O projeto inclui ainda inscrição, formação e seleção de pesquisadores, acompanhamento dos projetos em campo (capital e interior), realização do Seminário de Avaliação e Planejamento e Roda de Conversa sobre Letramento Racial, além da organização de catálogo com dados dos grupos tradicionais e indicadores do Ciclo.
O tema “Festa e fé: as paixões do povo cearense em devoção”, “parte da compreensão da complexidade que tem em si as manifestações da cultura popular, que, mesmo quando celebram, sob o signo religioso, a dor e o sofrimento, incorporam elementos de festa e folia, de divertimento, de crítica social de fé na vida melhor, na nova vida, na ressurreição – um renascimento, em vida, que possibilite outras experiências em continuidade ao que se vive, buscando e promovendo melhorias”, explica o curador, Aterlane Martins.
“É nesse sentido que a fé dos Penitentes, das Incelências na oração e no flagelo se misturam ao riso e à folia dos Caretas e da Queimação de Judas, na representação da Paixão e Morte de Cristo, ou da Procissão do Fogaréu, e sua Ressurreição que finda esta história com uma mensagem de esperança, de fé cumprida, de festa. Eis a essência das culturas populares: diversidade e complexidade”, conclui o curador.

hoje

Mais lidas

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com