32 C°

.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

aniversario
aniversario

Geral

Com 9,65 bilhões de m³, Ceará tem maior reserva hídrica em 12 anos

quinta-feira, 18 de abril 2024

A Companhia de Gestão de Recursos Hídricos (Cogerh) divulgou nesta quarta-feira, 17, que o Ceará atingiu sua maior reserva hídrica dos últimos 12 anos. Com 9,65 bilhões de metros cúbicos (m³), o estado tem atualmente 52,2% da capacidade total de acumulação dos açudes monitorados. O número já supera, inclusive, a marca de 51% das reservas, alcançada em 2023, e revela um aumento de cerca de 15% em comparação com os dados do início da estação chuvosa, quando o Ceará tinha 37% de aporte hídrico.
Conforme a companhia, os índices são resultado dos bons aportes nas bacias hidrográficas, com destaque para as regiões do Acaraú, Coreaú, Litoral, Metropolitana, Serra da Ibiapaba, Salgado e Baixo Jaguaribe, que se encontram em situação “muito confortável” e têm níveis acima de 70%.
É necessário ressaltar ainda que no Baixo Jaguaribe e no Litoral, 100% do armazenamento já foi alcançado. Além disso, as zonas do Curu e Alto Jaguaribe estão classificadas como “confortáveis”, tendo mais de 50% das reservas. “Nós ainda estamos no meio de abril, temos até o final de maio para encerrar a quadra chuvosa, ou seja, 1 mês e meio praticamente de novas oportunidades de chuvas e aportes. Atingiremos bons números, o que vai garantir cada vez mais segurança hídrica ao povo cearense”, comemorou o secretário dos Recursos Hídricos, Robério Monteiro.
O Portal Hidrológico do Ceará indica, no momento, que há 66 açudes sangrando em território cearense, número este que é maior do que o registrado na mesma data do ano passado, quando o estado contava com 62 reservatórios vertendo e tinha somente 48,5% de aporte hídrico. Há ainda 14 reservatórios com níveis acima de 90% que podem verter até o final da quadra chuvosa. No início do mês, a Cogerh já havia ressaltado que o aporte de água nos açudes cearenses ocorre principalmente no trimestre de março, abril e maio, sendo que, em abril, historicamente há o registro de maior volume acumulado.
O prognóstico da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme) para os meses de abril, maio e junho indicou 40% de chances para que as chuvas do trimestre ocorram em torno da normal observada comumente. No último mês de março os acumulados ficaram dentro da média para o território. A Cogerh informou que a região do Curu recebeu o maior aporte da quadra chuvosa e, enquanto no ano passado tal zona registrava 30,88% de sua capacidade nesta mesma época, em 2024 o índice de 61% já foi superado.
Mesmo com o cenário positivo, a companhia alerta que há 25 açudes com menos de 30% de suas possibilidades totais. A região dos Sertões de Crateús, inclusive, se encontra em estado “crítico”, com somente 23,80% de sua capacidade. O Médio Jaguaribe e Banabuiú, por suas vezes, demandam atenção por terem índices de 31,78% e 42,53%, respectivamente. Por outro lado, dados atualizados mostraram que o Castanhão, que é o maior reservatório do Ceará, ultrapassou os 30% da capacidade.

Previsão do tempo
Nesta quarta-feira, o Calendário de Chuvas da Funceme confirmou que houve precipitação em pelo menos 101 municípios, sendo que o maior acumulado foi registrado em Tauá, que recebeu 40.2 milímetros. Nesta quinta-feira, 18, os maiores volumes são esperados para o Litoral de Fortaleza, Litoral do Pecém, Litoral Norte, Maciço de Baturité e no norte da Jaguaribana. “As chuvas nessas áreas tendem a ocorrer principalmente entre a madrugada, manhã e tarde e podem ter intensidade moderada a forte em alguns momentos, como na madrugada e manhã”, detalhou a fundação.

Por Yasmim Rodrigues

hoje

Mais lidas

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com