32 C°

terça-feira, 30 de novembro de 2021.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

aniversario
aniversario

Geral

Hospital Dr. Geral Waldemar Alcântara busca conscientização e prevenção na Semana do AVC

O Hospital Geral Dr. Waldemar Alcântara (HGWA), da Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa) e administrado pelo Instituto de Saúde e Gestão Hospitalar (ISGH), promove hoje (26) até a próxima sexta-feira (29), uma data significativa, o Dia Mundial do AVC.

A iniciativa é um alerta sobre a condição, considerada a segunda principal causa de mortes no Brasil, como preveni-la. O local possui uma ala destinada a pacientes com Acidente Vascular Cerebral (AVC), se tornando referência no tratamento na capital cearense, com 33 leitos de internação e cerca de 90 pacientes por mês.
Durante a semana, a programação conta com palestra, divulgação institucional e reforço de diversas campanhas. Além disso, a Semana serve para orientar pacientes e familiares em relação aos cuidados.

Nesta semana de conscientização, diversos vídeos sobre AVC serão veiculados nas televisões internas, sendo destinados a colaboradores e pacientes. Na quinta-feira (28), será realizada uma palestra com a neurologista Gabriela Joca. O bate-papo ocorrerá às 10h com os familiares dos pacientes internados. Já na sexta (29), a data será lembrada com um almoço temático no refeitório da unidade.

Andréa Gondim, médica coordenadora das Clínicas Médicas do HGWA, a unidade de AVC recebe pacientes procedentes das emergências de Fortaleza, com diagnóstico em sua fase subaguda, para reabilitação precoce, a fim de proporcionar uma melhor qualidade de vida a estas pessoas. O equipamento também identifica as causas e propõe tratamento de acordo com cada paciente, buscando a prevenção de novos eventos.

Daniele Maria, 23, é acompanhante da bisavó, Joana Nascimento, 93, que está internada no hospital. Acometida com um AVC há cinco anos, a idosa foi novamente diagnosticada com a condição. Porém, desta vez, foi de forma mais agressiva. Joana permanece em acompanhamento há cerca de 21 dias. A bisneta percebe os avanços com o tratamento. “Aquim ela recebe fisioterapia, cuidados que eu não conseguiria dar em casa. Todos os cuidados necessários ela vem recebendo. Isso vem dando força para que eu possa cuidar dela também. Aqui, eu posso aprender melhor sobre o AVC”, diz Daniele.

De acordo com a médica coordenadora, 70% dos pacientes do hospital são idosos, com equidade de gênero. “O paciente é acompanhado por equipe multiprofissional: médico, equipe de Enfermagem, fisioterapeuta, fonoaudiólogo, nutricionista, farmacêutico, psicólogo e assistente social, para oferecer reabilitação precoce e para desospitalização desses pacientes ao seu ambiente familiar”, detalha Gondim sobre a rede de atendimento do Hospital Geral.
Acompanhando os diversos casos da clínica, Andréa Gondim deixa o alerta para a população. Os sintomas de acidente vascular cerebral incluem dificuldade para andar, falar e compreender, bem como paralisia ou dormência da face, do braço ou da perna.

“AVC é a segunda maior causa de mortalidade no Brasil e o principal motivo de incapacidade no mundo. Por isso, é importante a sensibilização e oferecer acesso à informação aos usuários, porque se os sinais do AVC forem reconhecidos rapidamente, é possível oferecer ao paciente tratamentos eficazes e acesso à reabilitação precoce. Também é importante que eles conheçam as formas de prevenção da doença”, chama a atenção a médica.

Fonte: Governo do Ceará

hoje

Mais lidas

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com