32 C°

.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

aniversario
aniversario

Geral

Museu de Imagem e do Som promove fala aberta com produtores cinematográficos

quarta-feira, 20 de março 2024

O Museu da Imagem e do Som promove, nesta sexta-feira (22), uma fala aberta ao público com o casal de produtores cinematográficos Luiz Carlos Barreto e Lucy Barreto, às 18h, na sala imersiva. A mediação será do cineasta Rosemberg Cariry. O momento acontece em comemoração aos 100 anos do audiovisual cearense, e em parceria com o Cine Ceará – Festival Ibero-americano de Cinema e o Cineteatro São Luiz. O MIS integra a Rede Pública de Equipamentos Culturais da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult), com gestão parceira do Instituto Mirante de Cultura e Arte.


O casal é responsável pela produção de grandes clássicos do cinema brasileiro, como “Dona Flor e seus dois Maridos”, de Bruno Barreto, “Terra em transe”, de Glauber Rocha, “Vidas secas”, de Nelson Pereira dos Santos, “O Quatrilho”, de Fábio Barreto, “Ele, o boto”, de Walter Lima Jr, “Bye bye Brasil”, de Carlos Diegues, “O que é isso, companheiro?”, de Bruno Barreto, entre tantos outros.
Luiz Carlos Barreto, hoje com 95 anos de idade, nasceu em Sobral, Ceará, em 1928. Iniciou sua carreira como jornalista profissional, sendo repórter e fotógrafo da revista O Cruzeiro. Posteriormente, revolucionou a estética do cinema nacional, sendo autor das concepções fotográficas de obras como Vidas Secas (1963) e Terra em Transe (1967). Um dos nomes mais ativos da política cultural brasileira, foi um dos responsáveis pelo movimento do Cinema Novo.


Lucy Barreto, nascida em Uberlândia, Minas Gerais, em 1933, é uma das mais destacadas produtoras brasileiras, sendo responsável pela fundação, ao lado de seu esposo, Luiz Carlos Barreto, da L.C. Barreto, empresa que desde 1963 já produziu mais de 150 filmes, muitos deles clássicos da cinematografia brasileira.
Juntos há mais de 60 anos, Luiz Carlos Barreto e Lucy Barreto formam um dos casais mais icônicos do cinema brasileiro. A paixão pelo cinema, o empreendedorismo visionário e a dedicação incansável os transformaram em pilares da indústria cinematográfica nacional. Seus filmes, marcados por uma forte identidade cultural e social, conquistaram o público e a crítica, levando o cinema brasileiro para o cenário internacional.
No período de 19 a 31 de março, o Cineteatro São Luiz realiza uma mostra especial com alguns dos filmes da L.C. Barreto. No dia 23, o casal de produtores receberá uma homenagem no Cine Ceará – Festival Ibero-americano de Cinema.

100 anos
Em 2024, o estado do Ceará comemora 100 anos desde a exibição do primeiro filme creditado a um cearense, Adhemar Bezerra de Albuquerque. A exibição ocorreu em 15 de outubro de 1924, no extinto Cine Moderno, em Fortaleza. O dia 15 de outubro foi instituído como o Dia do Audiovisual Cearense, conforme a Lei Nº 14.166, de autoria do então deputado estadual Artur Bruno.
Adhemar Bezerra de Albuquerque, fundador da ABA Film, marcou o início de uma rica tradição cinematográfica no estado com o seu filme “Temporada de futebol maranhense no Ceará”. Seu legado permanece vivo até os dias de hoje, influenciando gerações de cineastas e profissionais do audiovisual.

hoje

Mais lidas

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com