32 C°

.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

aniversario
aniversario

Geral

Secult Ceará oferta exposições culturais gratuitas neste mês

quinta-feira, 11 de abril 2024

Buscando uma programação diferente neste mês de abril? Se você é apaixonado por cultura e arte, os espaços da Rede Pública de Equipamentos Culturais do Ceará (Rece), da Secretaria da Cultura do Ceará (Secult Ceará), estão ofertando neste mês de abril, ricas exposições culturais que retratam histórias de personagens cearenses. A programação acontece em 12 locais.
O público terá a oportunidade de mergulhar nas memórias dos trilhos da ferrovia, conhecer a trajetória do talentoso “Doutor do Baião”, a culinária dos antepassados das mulheres cearenses e a lida dos vaqueiros da gastronomia quilombola. As 28 amostras representam as expressões, o modo de ser, a história e a produção artística cearense de ontem e hoje. Um dos sucessos de público “Quando o sertão ganhou o mar – A obra de Humberto Teixeira”, no Museu da Imagem e do Som Chico Albuquerque (MIS Ceará), ficará disponível por mais três.
A vida de Humberto Teixeira (1915–1979) e também da música brasileira, será apresentada em fotos e peças de acervo. Em parceria com Luiz Gonzaga (1912-189) e Lauro Maia (1913–1950), o “Doutor do Baião” encantou o país com suas composições, desde clássicos como “Asa Branca”.

Exposição “Guardiãs”
A exposição fotográfica “Guardiãs da Biodiversidade do Ceará: Memória, Território e Agroecologia” apresenta os saberes populares tecidos por mulheres de comunidades rurais de 10 municípios cearenses. Este projeto foi contemplado no edital da II Chamada Pública de Projetos Artísticos e Culturais do Sertão Central (2023), da Casa de Antônio Conselheiro e Casa de Saberes Cego Aderaldo.
O público terá a oportunidade de conhecer a realidade e a luta de 20 mulheres cearenses de comunidades tradicionais, como quilombolas, quebradeiras de coco babaçu, agricultoras, artesãs da palha da carnaúba, guardiãs de sementes crioulas e pescadoras artesanais.
Este projeto é itinerante e percorrerá neste mês de abril, às escolas de Quixeramobim, chegando em Fortaleza nos dias 25 e 26, na Federação dos Trabalhadores Rurais Agricultores e Agricultoras Familiares do Estado do Ceará. A exposição tem como curadora Rocicleide Ferreira e fotos de Fernanda Oliveira e João Caetano, os registros fotográficos foram capturados ao longo dos anos de 2015 a 2023 nos territórios de atuação do Instituto Antônio Conselheiro (IAC).

Arte como renda
O Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura (CDMac), também receberá exposições neste mês, que são resultados de ações conjuntas envolvendo equipamentos da Rece. Contando com a parceria da Escola de Artes e Ofícios Thomaz Pompeu Sobrinho (EAOTPS), o CDMac disponibilizará a mostra coletiva “Patrimônios, Memórias, Artes e Ofícios”.
Celebrando mais de vinte anos de atuação do EAOTPS no campo da educação patrimonial, a coleção traz um recorte da produção dos jovens artistas que passaram pelas formações na Escola.

Revivendo a história
O cearense Leonilson (1967-1993), um dos grandes artistas do país, será relembrando na Pinacoteca do Ceará, com a mostra “Leonilson: Montanhas protetoras e ao longe, vulcões, rios, furacões, mares, abismos e das amizades”.
A Biblioteca Pública Estadual do Ceará (Bece) aprofunda um importante capítulo na história dos cearenses. A exposição Galeria Folheada – “Jornal cearense impresso: dois séculos de atos, fatos e resistências” homenageia o bicentenário de criação do jornal impresso no estado. A retrospectiva mostra o trabalho da imprensa no Ceará, passando por momentos históricos, de grupos editoriais que participaram da cena da capital cearense, com sua própria forma de levar as notícias e seus comentários ao público.

hoje

Mais lidas

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com