32 C°

.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

aniversario
aniversario

Geral

Suspeito é preso horas após matar funcionário no IJF

quarta-feira, 24 de abril 2024

O suspeito de matar a tiros um funcionário do Instituto Dr. José Frota (IJF) no refeitório da unidade de saúde na manhã desta terça-feira, 23, foi preso pelas autoridades de segurança em Aquiraz, na Região Metropolitana de Fortaleza, horas após o crime. A informação foi divulgada durante a tarde de ontem pelo governador Elmano de Freitas. “Nossa polícia acaba de prender o autor do crime ocorrido hoje pela manhã nas dependências do IJF, em Fortaleza. Ele foi localizado pelas nossas equipes de segurança no distrito de Patacas, em Aquiraz, e agora responderá na Justiça pelo bárbaro crime que cometeu”, disse o gestor estadual.
Anteriormente, a Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) informou que a principal linha de investigação sobre a motivação do homicídio apontava para um crime de ciúmes. De acordo com o titular da pasta, Samuel Elânio, o suspeito já havia trabalhado no hospital, tendo sido demitido há mais de um ano, e teve acesso ao prédio através do reconhecimento facial. “Um dos funcionários, que foi a vítima, estaria se insinuando para a companheira do autor do crime, motivo pelo qual ele já tinha anunciado algumas vezes que ia praticar um ato desse tipo”, detalhou Elânio. A vítima, de 29 anos, foi atingida por quatro disparos de arma de fogo e, posteriormente, também foi decapitada. Além dela, uma outra pessoa foi lesionada na ação e precisou ser socorrida pelas equipes de emergência. Conforme a SSPDS, o homem preso em flagrante tem 41 anos e já possui antecedentes por desacato e resistência.
A direção do IJF afirmou que “as famílias das vítimas estão sendo acolhidas e a situação está sendo acompanhada pelos órgãos de segurança, que estão recebendo todo o apoio para as investigações”. “Reforçamos que todos os atendimentos aos pacientes seguem sendo realizados sem interrupção”, pontuou. O crime fez com que um grupo de funcionários do IJF se reunisse em frente ao hospital para protestar exigindo maior segurança. Nos cartazes, os servidores denunciaram problemas afirmando que vivem e trabalham “em perigo constante”.

Política
O Instituto Dr. José Frota é administrado pela Prefeitura de Fortaleza e a situação fez surgir uma troca de acusações quanto à responsabilidade pela segurança entre as administrações do Município e do Estado. Através das redes sociais, o prefeito José Sarto classificou o episódio como “inaceitável”. “Hoje mais uma vez vivemos momentos de horror. Dois assassinatos brutais. A paralisia do Governo do Estado no combate às facções não parece ser apenas incompetência, mas também cumplicidade”, disse o gestor fazendo referência também à morte de um jovem que foi atingido por disparos de arma de fogo nos arredores de uma escola municipal e veio à óbito no interior da instituição de ensino.
“Acionei as Secretarias de Segurança Cidadã, Educação, Saúde e Direitos Humanos para dar todo o suporte aos familiares das vítimas e aos nossos trabalhadores, a quem dedico toda minha solidariedade. Não permitirei que o acesso aos nossos serviços públicos seja prejudicado pela insegurança”, escreveu.
Elmano de Freitas respondeu o prefeito afirmando que Sarto teve uma postura “irresponsável e oportunista” e que buscou criar um “fato político em cima de uma tragédia” ao atribuir o caso a facções criminosas. “E ainda fala, levianamente, de cumplicidade do Estado. Em respeito aos cearenses, não entrarei nesse jogo de baixaria do prefeito, que não está preocupado em resolver os problemas, mas pensando unicamente na sua reeleição. A população de Fortaleza já está o julgando por isso. Pelo contrário, usarei todas as minhas energias para enfrentar o problema da violência, junto com nossas forças de segurança, que confio. Não irei jamais terceirizar responsabilidades, como faz covardemente o prefeito de Fortaleza, ultrapassando os limites da ética”, criticou o governador.

Por Yasmim Rodrigues

hoje

Mais lidas

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com