32 C°

.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

aniversario
aniversario

Mundo

Após atentado, saúde do premiê da Eslováquia está melhorando

terça-feira, 28 de maio 2024

O governo da Eslováquia e o hospital onde o primeiro-ministro do país está internado informaram, nesta segunda-feira, 27, que o quadro de saúde de Robert Fico está melhorando. O premiê foi vítima de um atentado a tiros no dia 15 de maio, enquanto cumprimentava apoiadores depois de uma reunião na cidade de Handlova.

Fico, que tem 59 anos, foi atingido no abdômen por quatro tiros em curta distância e levado para o hospital em estado grave. No dia do crime, foi feita uma cirurgia que durou mais de cinco horas e, posteriormente, uma outra intervenção médica foi necessária. Desde então, o Hospital Universitário F.D. Roosevelt divulgando atualizações sobre o quadro de saúde do primeiro-ministro diariamente. “Com base nos resultados dos exames, a reunião da junta médica de hoje confirmou a melhora gradual do estado de saúde”, declarou o governo sem fornecer detalhes adicionais.

Este foi o primeiro caso de tentativa de assassinato de um líder político na Europa em mais de 20 anos e ilustra as divisões políticas na sociedade eslovaca. Quando tudo aconteceu, diversos representantes europeus se manifestaram para condenar a ação. A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, por exemplo, argumentou que “tais atos de violência não têm lugar na nossa sociedade e minam a democracia, o nosso bem comum mais precioso” e o presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, disse que nada justificava o crime.

O autor do atentado foi preso pelas autoridades de segurança e identificado como Juraj C. Os promotores o acusaram de assassinato premeditado e um tribunal determinou que ele fosse mantido sob custódia. De acordo com as informações reveladas pelo ministro do Interior do país, Matúš Šutaj-Eštok, o homem afirmou aos policiais que a ação foi motivada por discordância em relação ao governo e suas reformas. “As razões foram a decisão de abolir o gabinete do procurador especial, a decisão de parar de fornecer assistência militar à Ucrânia, a reforma do serviço público de radiodifusão e a demissão do chefe do conselho judicial”, detalhou o ministro.

O acusado tem 71 anos e, segundo Šutaj-Eštok, já tinha participado de protestos antigovernamentais no passado, tendo decidido agir contra o premiê após as eleições presidenciais que lhe garantiram um terceiro mandato em novembro do ano passado. Ao tribunal, o atirador disse que desejava ferir, mas não matar o primeiro-ministro. A arma utilizada no crime estava em sua posse há mais de 30 anos, conforme documentou a Justiça.

Polêmicas
As reformas defendidas pelo governo são polêmicas e culminaram em meses de protestos que, em sua maioria, foram pacíficos. Fico venceu as eleições apresentando uma plataforma pró-Putin e é contra a ajuda fornecida pela União Europeia e pela Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) à Ucrânia. Além disso, o premiê já proferiu opiniões contrárias sobre assuntos como casamento entre pessoas do mesmo sexo, a adoção de crianças por esses casais e a imigração de muçulmanos para a Eslováquia. Na pandemia, comparou as vacinas contra a covid-19 com armas biológicas.

Fico esteve à frente do território eslovaco pela primeira vez entre 2006 e 2010. Seu segundo mandato ocorreu entre 2012 e 2018 e terminou com uma renúncia, por pressão da oposição, diante do assassinato de uma jornalista que investigava a corrupção em seu governo.

hoje

Mais lidas

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com