32 C°

.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

aniversario
aniversario

Mundo

Em Israel, governador de Goiás pede desculpa por fala de Lula

quarta-feira, 20 de março 2024

O governador de Goiás, Ronaldo Caiado, revelou que pediu desculpas ao presidente de Israel, Isaac Herzog, durante sua passagem pelo país ao lado do governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas. No último mês, um comentário proferido pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva sobre o conflito entre Israel e o grupo radical islâmico Hamas causou uma crise diplomática entre os dois países. “O que está acontecendo na Faixa de Gaza com o povo palestino não existiu em nenhum outro momento histórico. Aliás, existiu. Quando Hitler resolveu matar os judeus”, disse Lula à época.

O episódio fez com que o chefe do Executivo nacional passasse a ser considerado persona non grata em Israel e rendeu críticas por parte do primeiro-ministro do país, Benjamin Netanyahu, que considerou que Lula cruzou uma “linha vermelha” ao comparar Israel, os nazistas e Hitler. O Ministro de Relações Exteriores israelense, Israel Katz, também se manifestou sobre o assunto e interpretou a fala como um “grave ataque antissemita”. Segundo ele, Lula não voltará a ser bem-vindo em Israel até que se desculpe pelo comentário, o que não aconteceu até o momento.
Em meio à crise, o assessor especial de assuntos internacionais da Presidência, Celso Amorim, defendeu que não há motivo para um pedido de desculpas. “Nós não temos nada por que nos desculpar. Quem tem que se desculpar é o Estado de Israel, perante a humanidade, perante o mundo, pelas barbaridades que acontecem”, ressaltou.

Após a polêmica, o presidente brasileiro reforçou a sua opinião sobre o tema afirmando que o governo de Israel quer “efetivamente acabar com os palestinos na Faixa de Gaza”. “É exterminar aquele espaço territorial com o povo palestino para que eles ocupem. Não tem outra explicação […] É só você ler o depoimento dos Médicos Sem Fronteiras […] Pega depoimento da Cruz Vermelha. Pega criança dizendo que prefere morrer do que ser tratada do jeito que estão sendo tratadas, sem anestesia. Isso é genocídio ou não é genocídio?”, questionou.

Quanto ao Holocausto, o petista argumentou que não utilizou tal termo e que a situação foi fruto de uma interpretação do próprio Netanyahu. “Eu considero um genocídio porque é um Exército amplamente armado atacando uma parte da sociedade indefesa”, justificou. “Eu não esperava que o governo de Israel fosse compreender. Eu não esperava, porque eu conheço o cidadão historicamente há algum tempo, eu sei o que ele pensa ideologicamente”, declarou em um outro momento.

A visita
Nesta terça-feira, 19, em uma publicação feita nas redes sociais, o governador de Goiás classificou o comentário de Lula como “infeliz”. “Fiz questão também de levar o meu pedido de desculpas a todos os israelenses por uma fala infeliz do presidente da República comparando a guerra ao Holocausto. Saibam que serão sempre bem-vindos ao nosso estado”, escreveu Caiado.
O representante de São Paulo, por sua vez, detalhou que conversou com Herzog sobre agricultura, inovação, tecnologia e segurança pública e manifestou seu desejo pela paz no contexto da guerra com o Hamas. “Externei a minha solidariedade ao povo de Israel e sinceros votos de sucesso nas negociações para trazer de volta os reféns para suas casas, além da nossa torcida para que seja pavimentado um caminho para a paz”, pontuou.

Os governadores também tiveram um encontro posterior com Benjamin Netanyahu e, em uma nova publicação, Ronaldo Caiado reiterou que “as declarações do presidente da República não refletem o pensamento da nossa população”. “Seguiremos celebrando as parcerias entre Goiás e Israel, que já rendem frutos […] Desejamos força e que a paz entre os povos prevaleça”, disse.
Assim como Caiado e Freitas, foram convidados para visitar Israel os governadores Romeu Zema, de Minas Gerais, e Cláudio Castro, do Rio de Janeiro. Porém, os dois recusaram o convite. O ex-presidente Jair Bolsonaro também foi convidado, mas depende de autorização do Supremo Tribunal Federal para realizar a viagem, uma vez que está com o passaporte retido.

hoje

Mais lidas

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com