32 C°

.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

aniversario
aniversario

Nacional

Anvisa aprova vacina em gestantes que protege bebês contra bronquiolite

terça-feira, 02 de abril 2024

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou nessa segunda-feira (1º) a primeira vacina para gestantes contra vírus sincicial respiratório (VSR), principal responsável por infecções respiratórias agudas em bebês de até seis meses de idade, como a bronquiolite. Desenvolvido pela Pfizer, o imunizante Abrysvo oferece proteção de 82% a bebês de até três meses de idade contra infecções graves.
A proteção cai para 69% entre três e seis meses de idade, nível que ainda é considerado bom para impedir a infecção com hospitalização. O boletim InfoGripe publicado pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) ontem aponta que o aumento da circulação do VSR no país tem gerado aumento expressivo da incidência de síndrome respiratória aguda grave (SRAG) nas crianças com menos de dois anos, superando as infecções por covid nessa faixa etária.
Até 13 de março, a Secretaria da Saúde do Estado de São Paulo confirmou 354 casos de SRAG por VSR em crianças menores de 6 meses até 6 anos e 11 meses. No dia 21, esse número já era de 516, ou seja, 45,7% maior.
Globalmente, infecções causadas pelo VSR constituem uma das principais causas de morte em bebês, sobretudo em países de baixo e médio rendimento, segundo pesquisa publicada na Biblioteca Nacional de Medicina dos EUA no ano passado. “Quando a mãe recebe a vacina, os anticorpos produzidos por ela atravessam a placenta, fortalecendo o organismo do bebê, cujo sistema imunológico ainda está em desenvolvimento. Essa estratégia representa um grande avanço na proteção contra o VSR, um vírus capaz de impactar profundamente as famílias”, diz a diretora médica da Pfizer Brasil, Adriana Ribeiro.
Mulheres grávidas devem receber uma única dose entre a 24ª e 36ª semana de gestação, como forma de oferecer resposta imune contra infecções respiratórias causadas por VSR nos bebês até 6 meses de idade. Mais de 7.000 gestantes participaram do estudo em 18 centros de pesquisa ao redor do mundo, sendo quatro deles localizados no Brasil.

hoje

Mais lidas

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com