32 C°

.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

aniversario
aniversario

Nacional

Magda Chambriard assume presidência da Petrobras

sexta-feira, 24 de maio 2024

O conselho de administração da Petrobras confirmou nesta sexta-feira (24) a nomeação de Magda Chambriard à presidência da estatal, encerrando um conturbado processo de sucessão que derrubou as ações da companhia por duas ocasiões nos últimos meses.

Segundo a estatal, a executiva tomou posse como conselheira e presidente da Petrobras nesta sexta. A empresa defende que não é necessária a realização de assembleia de acionistas para confirmar seu nome, como queriam alguns acionistas privados.A votação de sua nomeação à presidência da companhia recebeu um voto contrário, do conselheiro Francisco Petros, e uma abstenção, de Marcelo Gasparino. Ambos são representantes de acionistas minoritários.

Magda foi indicada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para substituir Jean Paul Prates, demitido na semana passada após longo processo de fritura, que ganhou força após sua abstenção em votação sobre dividendos extraordinários sobre o lucro de 2023.

Prates não acompanhou a proposta do governo para reter os dividendos, alegando que precisava defender a proposta feita por sua diretoria para a distribuição de 50% do valor. Foi criticado publicamente pelo ministro de Minas e Energia, Alexandre Silveira, sobreviveu por algumas semanas mas acabou demitido.

As ações da empresa sofreram dois grandes baques nesse período. No primeiro, após a decisão de reter os dividendos, a empresa perdeu R$ 55 bilhões em valor de mercado em apenas um dia. No segundo, após a demissão de Prates, as perdas foram de R$ 55,7 bilhões em três dias.
A alta rotatividade no comando da empresa, que teve oito presidentes nos últimos oito anos, é criticada pelo mercado como um sinal de ingerência política que provoca instabilidade no preço das ações. Há receio, também, sobre a busca de um perfil mais expansionista para a empresa.

“O perfil dela estará completamente alinhado às expectativas do governo e este, por sua vez, quer a Petrobras maior, gastando mais e distribuindo menos o lucro”, diz Jefferson Laatus, Estrategista-Chefe da Laatus. “Na prática, a Petrobras com certeza pagará menos dividendos.”

Em nota, a FUP (Federação Única dos Petroleiros) afirma ter a expectativa de que “a Petrobras siga cumprindo o programa de governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, sendo um agente do desenvolvimento econômico e social do país, indutora de emprego e renda”.

hoje

Mais lidas

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com