32 C°

.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

aniversario
aniversario

Nacional

Sistema para escoar água é desligado e moradores são retirados em Porto Alegre

terça-feira, 07 de maio 2024

Moradores de dois bairros na região central de Porto Alegre foram orientados a buscar abrigo diante da iminência (risco) de novas enchentes após o desligamento do sistema de bombeamento de água na tarde dessa segunda-feira (6). De acordo com a Prefeitura da Capital gaúcha, a empresa de energia local interrompeu o fornecimento em uma das casas de bomba por questões de segurança.
O mesmo sistema se rompeu na sexta-feira (3) e toda água que havia sido dragada voltou a encher o centro da cidade. A região central de Porto Alegre tem escoamento de água do rio Guaíba, que inclui comportas de até cinco metros de altura, acionadas em caso de cheia. As casas de bomba são reservatórios que retêm a água excedente para devolver ao rio.
Uma moradora de um dos bairros relatou que, após o desligamento das bombas, a água subiu rapidamente e chegou na altura da cintura. Vizinhos usaram jet ski para se locomover perto da casa dela, localizada a cerca de dois quilômetros da orla do Guaíba. O sistema desligado pela interrupção do fornecimento de energia fica a poucos metros do rio, sendo vizinho da sede do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul.

Tragédia
As fortes chuvas que afetam o Rio Grande do Sul já provocaram 83 mortes e afetaram 345 dos 497 municípios gaúchos. Além disso, 121 mil pessoas tiveram que deixar as casas e 19 mil estão morando em abrigos, segundo os dados do boletim mais recente da Defesa Civil do Estado, divulgado nessa segunda-feira (6).
O Governo do RS também contabiliza que 850 mil pessoas foram afetadas pelo evento climático extremo. No total, 291 indivíduos estão feridos e 111 desparecidos. As cidades com o maior número de mortes são Cruzeiro do Sul (8), Gramado (7) e Veranópolis, Caxias do Sul, Lajeado e Santa Maria (todas com 5).

Indígenas
Levantamento da Fundação Nacional dos Povos Indígenas (Funai) identificou que, pelo menos, 466 famílias indígenas estão desalojadas no RS. Cerca de oito mil delas foram atingidas direta ou indiretamente pelo desastre.
Não há, até o momento, nenhuma morte confirmada. A Funai atende, no Estado, a aproximadamente 109 aldeias, além de comunidades que residem em contextos urbanos e periurbanos.

Presos
A Secretaria do Sistemas Penal e Socioeducativo e a Polícia Penal do RS transferiram 1.057 presos da Penitenciária Estadual do Jacuí para a Penitenciária de Alta Segurança de Charqueadas por causa de inundações. Os demais detentos de Jacuí foram transferidos para galerias superiores da própria unidade.

Aeroporto
A Fraport Brasil afirmou nessa segunda-feira (6) que ainda não há previsão de retomada de voos no Aeroporto Internacional Salgado Filho, em Porto Alegre. A empresa suspendeu os pousos e as decolagens na sexta-feira (3) em razão dos alagamentos.
A concessionária evita falar em uma data para a reabertura, mas companhias aéreas como Latam e Gol já anunciaram que a suspensão das operações no terminal irá até 30 de maio. A Capital gaúcha vive uma enchente de proporções históricas. A área do aeroporto não escapou das inundações, o que traz uma preocupação para os usuários nas próximas semanas.
A Fraport confirmou que, para cumprir a legislação aeroportuária, foi emitido documento chamado de Notam (Aviso ao Aviador, na tradução do inglês) com data final de 30 de maio. Esse aviso se destina às empresas e às instituições relacionadas à aviação e pode ser alterado a qualquer momento. “Esclarecemos que não há previsão de retomada das operações”, afirmou a concessionária.
A empresa ainda pediu aos passageiros que entrem em contato com as companhias aéreas para mais informações. As informações desta reportagem estão atualizadas até o fechamento da edição.

hoje

Mais lidas

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com