32 C°

quinta-feira, 27 de janeiro de 2022.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

aniversario
aniversario

Política

Após prisão, Ronivaldo Maia é suspenso pelo PT Fortaleza

O vereador de Fortaleza Ronivaldo Maia foi suspenso pelo diretório municipal do PT, nesta terça-feira (30), após ter sido preso por suspeita de tentativa de feminicídio na noite anterior. A cúpula do partido se reuniu ontem e decidiu ainda abrir uma comissão partidária para apurar os fatos. O caso também foi repercutido por outros políticos, que rechaçaram o ato.

Conforme informado pela Polícia Civil do Estado do Ceará, na noite de segunda-feira (29) Ronivaldo discutia com uma mulher de 36 anos dentro de um veículo – sendo ela sua amante – e, ao fim da discussão, ela saiu do carro e ele a atropelou em seguida. A mulher foi socorrida por familiares e levada a um hospital, onde foi tratada e já recebeu alta.
“A história de luta das mulheres e homens do PT contra o machismo, que tem na violência física a mais cruel manifestação de covardia, nunca poderia admitir tal situação e não será desta vez que passará impune. Desde a sua fundação, o PT defende e luta por uma sociedade com igualdade de gênero”, pontua a nota do PT Fortaleza. “Toda a nossa trajetória é de fortalecimento da luta das mulheres e por sua efetiva participação nos rumos do partido, como estratégia para enfrentamento ao patriarcado e ao machismo, seja na luta social, seja nas instâncias partidárias”, continua o texto.

Ainda segundo o diretório municipal, a comissão a ser criada para investigar o caso será composta com quantidade igualitária de homens e mulheres. A legenda poderá decidir por expulsar o parlamentar, por exemplo, a depender do andar dessas apurações. “O código de ética e disciplina, documento partidário que orienta e organiza nossa intervenção pública, compreende que todo filiado tem obrigação política e moral de corresponder à responsabilidade assumida com suas tarefas militantes.”

Declarações
No decorrer do dia, as principais lideranças petistas no Ceará se pronunciaram sobre o caso, rechaçando o ato do colega. Guilherme Sampaio, que preside o PT municipal e hoje ocupa como suplente o cargo de deputado estadual – mas é titular de uma vaga de vereador na Câmara Municipal de Fortaleza (CMFor), assim como Ronivaldo – disse que acompanhará “a apuração rigorosa dos fatos, na forma da lei, com as devidas responsabilizações cabíveis”. Ele foi responsável por conduzir a reunião da executiva que definiu o afastamento do vereador.

Outra colega sua de bancada na Câmara, Larissa Gaspar disse ter recebido com indignação a notícia e exigiu que seja feita justiça. “Nos solidarizamos com a vítima, colocando nosso mandato à disposição para auxiliá-la no que for preciso, como temos feito ao longo de nossa atuação”, pontuou ainda, na nota publicada nesta terça-feira.
O governador Camilo Santana também se pronunciou, dizendo que determinou investigação rigorosa e que orientou aos secretários Sandro Caron, da Segurança, e Socorro França, da Proteção Social, Cidadania, Mulheres e Direitos Humanos, “o devido acompanhamento do caso, e que todas as providências legais sejam tomadas”.

Por sua vez, o deputado federal e vice-presidente nacional do PT, José Guimarães, repudiou o ocorrido, pontuando que “nenhum tipo de violência contra a mulher pode ser tolerado”. “Defendemos os direitos das mulheres e estaremos sempre na linha de frente da luta contra o machismo e todas as formas de opressão”, disse ainda.

Em meio a isso, chamou a atenção, na declaração da deputada federal e ex-prefeita Luizianne Lins, o pedido de que seja respeitado o direito de defesa do acusado, cuja trajetória política é próxima da sua, com Ronivaldo tendo atuado em sua gestão e conseguido seu primeiro mandato de vereador graças a ela. “Esclarecemos que Ronivaldo é um companheiro de militância de muitos anos, que sempre atuou em defesa dos direitos humanos e de uma cultura de paz. Qualquer violência praticada contra as mulheres, seja ela física, moral, psicológica ou de gênero deve ser combatida”, pontuou, clamando ainda que “os fatos sejam apurados com rigor e respeito ao direito de defesa, para que a verdade prevaleça e se faça Justiça”.

Audiência
Ronivaldo Maia teve a prisão mantida na audiência de custódia realizada nesta terça-feira, um dia após a ocorrência. O parlamentar foi autuado em flagrante, com sua prisão então tendo sido convertida em prisão preventiva. O advogado do petista comunicou a entrada de um pedido de habeas corpus no Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE) para reverter a situação.

Por ter um mandato parlamentar, Ronivaldo não pode ser preso exceto em flagrante. Ele ainda pode ser alvo de um processo no Conselho de Ética da Câmara Municipal, onde atua, podendo inclusive perder o mandato – como aconteceu, por exemplo, com a ex-deputada Flordelis, cujo processo no Conselho de Ética da Câmara se estendeu por meses antes que ela pudesse ser presa.

hoje

Mais lidas

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com