32 C°

.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

aniversario
aniversario

Política

Enel é alvo de nova CPI, agora na Câmara de Fortaleza

quinta-feira, 13 de junho 2024

A Câmara Municipal de Fortaleza (CMFor) instalou nessa quarta-feira (12) a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que tem como objetivo investigar supostos abusos e irregularidades da empresa concessionária de energia elétrica Enel Ceará em sua atuação na Capital. O colegiado elegeu o vereador Pedro Matos (Avante) como presidente; Márcio Martins (União Brasil) como vice-presidente e PPCell (PDT) como relator. Também fazem parte da Comissão os vereadores Ronaldo Martins (Republicanos), Danilo Lopes (PSD), Júlio Brizzi (PT) e Kátia Rodrigues (PDT).

Após ser eleito para presidir a Comissão, Pedro Matos explicou quais serão os próximos passos do grupo. “Inicialmente vamos organizar junto aos membros da CPI as principais informações que a gente tem escutado nas 12 regionais de Fortaleza, principalmente nessa questão das quedas de energia que tem acontecido na cidade de forma abrupta. (…) Posteriormente, (vamos) demandar essas informações para a empresa para que em um futuro breve a gente também possa estar convocando responsáveis e autoridades nesse sentido”.

Márcio Martins justificou a instalação da CPI da Enel, que foi proposta à Câmara por ele, e criticou o serviço prestado pela empresa em Fortaleza. “O que a gente quer com essa CPI é fazer daqui a voz de cada fortalezense porque está engasgado em cada fortalezense os absurdos praticados pela Enel. É difícil dizer hoje um serviço que seja bem prestado pela Enel. Aponte um fortalezense que teve um equipamento queimado e que foi ressarcido após uma queda de energia”, disse.
“Vamos trazer vários casos de fortalezenses que tiveram os seus bens danificados. Imagine o que é para uma pessoa pobre da periferia ter a sua geladeira danificada, onde está o alimento, onde está a água da pessoa. Pois tem muitos casos assim na Grande Messejana, no Grande Bom Jardim, no Grande Mucuripe, no Grande Pirambu”, completou.

No requerimento para a instalação da CPI da Enel na CMFor, Martins justifica a medida pelo fato de a empresa ser o maior alvo de reclamações nos órgãos de proteção e defesa do consumidor, “seja pela má qualidade do serviço prestado, pelo corte inadequado da energia, ou até pela interrupção injustificada da prestação do serviço”. O parlamentar diz ainda que as recorrentes quedas de energia na Capital vem prejudicando o funcionamento de serviços como da rede semafórica, de iluminação pública, de equipamentos da cidade, entre outros.
A Enel é a concessionária responsável pela distribuição, transmissão e comercialização de energia em todo o Ceará. A mesma empresa já foi alvo de uma CPI na Assembleia Legislativa do Estado do Ceará (Alece), encerrada no início de maio deste ano. Ao fim dos trabalhos, os deputados estaduais pediram o cancelamento do contrato de concessão com a distribuidora de energia junto à Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), além de pedir várias sanções à empresa pelas irregularidades encontradas.

Resposta da Enel
Procurada pela reportagem, a Enel Ceará destacou o compromisso com a sociedade em todas as áreas em que atua, reforçando que “está sempre aberta ao diálogo para os esclarecimentos necessários”. A empresa afirmou ainda que segue trabalhando na melhoria da qualidade do fornecimento e na modernização do sistema elétrico do Ceará e lembrou do plano de melhorias para o estado anunciado no mês passado, com investimentos de cerca de R$ 4,8 bilhões até 2026.
“O plano tem como foco a melhoria da qualidade do fornecimento, a modernização do sistema elétrico, reforço de atendimento ao cliente, modernização das lojas, além de novas contratações”, diz nota da empresa, que também diz que investiu R$ 6,7 bilhões nos últimos seis anos, principalmente em expansão da rede, conexão de novos clientes, novas tecnologias, adequação da infraestrutura e construção de novas subestações.
(Por Igor Magalhães)

hoje

Mais lidas

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com