32 C°

quinta-feira, 2 de dezembro de 2021.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

aniversario
aniversario

Política

Prefeitura propõe novo percentual de reajuste

O reajuste dos servidores municipais de Fortaleza deve ser alterado para 5,91%. O novo percentual aumenta em 0,21% o índice aprovado pelos vereadores na Câmara Municipal em dezembro de 2013.

O aumento foi motivado pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), anteriormente previsto em 5,70%, mas que fechou o ano em 5,91%. O índice foi divulgado, na semana passada, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Dessa forma, uma nova mensagem deve tramitar na Casa, podendo ser votada logo após o fim do recesso, no dia 4 de fevereiro. De acordo com o vereador Evaldo Lima (PCdoB), líder do Governo na Câmara, o Executivo se propõe a sentar com os movimentos sindicais da Mesa Central de Negociação para debater a diferença, “de forma plural, democrática e respeitosa”. A data para a reunião ainda não está definida.

Os salários referentes a janeiro deste ano devem ser pagos em fevereiro com o antigo reajuste, sendo compensado de forma retroativa. “Pela primeira vez, o reajuste foi implantado já na folha de janeiro, contrariando uma prática no passado de reajuste em meados do ano, de forma retroativa”, afirma o vereador.

Evaldo disse ainda que o percentual anterior, de 5,7% excede em mais de R$ 49 milhões o orçamento destinado ao pagamento da folha na Lei Orçamentária Anual 2014, que prevê gasto anual de R$ 2,6 bilhões com pessoal.

Segundo o Sindicato dos Servidores e Empregados Públicos do Município de Fortaleza (Sindifort) ainda não houve comunicado oficial do governo quanto ao novo reajuste. A categoria já marcou manifestação para o próximo dia 23 de janeiro, às 8h, em frente ao Paço Municipal. O objetivo é mostrar que, mesmo com o novo reajuste, o índice está aquém do aumento pedido pelos servidores.

APROVAÇÃO

O reajuste do salário dos servidores municipais em 5,70% foi aprovado em dezembro de 2013. Apesar do protesto nas galerias e no Plenário, que chegou a ser invadido pela categoria, interrompendo a sessão, o projeto foi confirmado, com 29 votos favoráveis e sete contrários, desconsiderando a demanda dos servidores municipais, que pediam reajuste de 15%.

Os parlamentares que votaram contra o reajuste foram: Guilherme Sampaio (PT), Acrísio Sena (PT), Deodato Ramalho (PT), Ronivaldo Maia (PT), João Alfredo (Psol), Toinha Rocha (Psol) e Capitão Wagner (PR). Os incrementos já devem ser implantados na folha de pagamento de janeiro de 2014.

O líder do governo na Câmara, vereador Evaldo Lima, havia assegurado, na época, que o reajuste atendia a uma projeção do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) e, caso fosse superior, a gestão se comprometeria em enviar uma nova mensagem para complementar o que o IPCA determinou.

hoje

Mais lidas

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com