32 C°

.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

aniversario
aniversario

Colunista - Cláudio Humberto

Battisti, que matou quatro, ensina o ‘direito ao viver’

quinta-feira, 31 de outubro 2013

Condenado à prisão perpétua na Itália por matar a sangue-frio quatro inocentes na década de 1970 e refugiado no Brasil por uma canetada do então presidente Lula, o terrorista Cesare Battisti fará palestra que até parece piada pronta: o tema será “Quem tem direito ao viver”, dia 6, no fórum da Universidade Federal de Santa Catarina, em Florianópolis. O evento é organizado com recursos do Ministério da Educação.

• Pé-de-meia. A UFSC vai usar dinheiro público para a passagem (R$ 1,5 mil) e estadia de Battisti, que vai falar da “vida de exilado” no Brasil.

• Porralouquice. Organizador da palestra de Battisti, o professor Paulo Lopes diz que a ideia é “ouvir exilados, encarcerados, os demônios da sociedade”.
• Gostinho federal. Depois da UnB e da UFRJ, a UFSC recebeu a terceira maior verba federal este ano: R$133,9 milhões, segundo o Portal da Transparência.

• Cotação. Helvécio Magalhães, secretário de Atenção à Saúde e articulador do “Mais Médicos”, também é cotado para substituir Alexandre Padilha.

Ficha-suja pede ao PMDB para pressionar posse

• Cassado do governo de Tocantins, em 2009, e enquadrado na Lei da Ficha Limpa, Marcelo Miranda reuniu-se, ontem com a cúpula do PMDB para pedir que o partido pressione o Tribunal Superior Eleitoral a publicar o acórdão autorizando sua posse no Senado. Miranda planeja assumir este ano o mandato de senador, cujo titular é o adversário Vicentinho Alves (SDD-TO), e disputar governo de Tocantins em 2014. 

• Mais do mesmo. O senador Jader Barbalho (PMDB-PA), também cassado pelo TSE, tomou posse no Senado duas semanas após gestões do PMDB.

• Tamos aí. Suplente de Vital do Rêgo (PMDB-PB), indicado para o Ministério da Integração, o ex-senador Raimundo Lira voltou a frequentar o Senado.

• Frentes diversas. Rose Noronha, enrolada amiga de Lula, também é alvo de inquérito civil público no âmbito da Operação Porto Seguro, da Polícia Federal.

• Uma mãe. Só na presidência do Senado, são quatro os terceirizados readmitidos com salários maiores, depois da falácia do “corte de gastos”. Eles são office-boy e copeira, mas ocupam cargos de “assistentes”.

• Bons filhos. A lista dos senadores que readmitiram terceirizados nos gabinetes só aumenta: além de Inácio Arruda (PCdoB), Walter Pinheiro (PT), Paulo Paim (PT) e Vanessa Grazziotin (PCdoB) também recontrataram.

• Lula vai à forra. Lula acusou a imprensa de “avacalhar” a política. Ele não perdoa os jornalistas por revelarem a quadrilha do mensalão (maior escândalo de ladroagem da História), criada em seu governo para surrupiar o erário.

• PM medrosa. As polícias militares têm o dever de impedir perturbações da ordem, por isso não podem assistir passivamente à obstrução de avenidas ou rodovias por baderneiros, a pretexto do “direito de protestar”.

• Oportunismo rastaquera. Gilberto Carvalho chama de “fenômeno social” os delinquentes “black blocs”, que destroem patrimônio alheio. Chefe do ministro oportunista, a presidenta Dilma chamou-os de “antidemocráticos”. Melhor assim.

• Estranhos no ninho. Os líderes do PSDB, Carlos Sampaio (SP), e da minoria, Nilson Leitão (MT), participaram, na última terça (29), da bajulação organizada pelo presidente da Câmara, Henrique Alves (PMDB), ao ex-presidente Lula.

• Panos quentes. A presidenta Dilma pediu ao vice Michel Temer para tentar negociar com Vital do Rêgo (PB), Eunício Oliveira (CE) e Sérgio Cabral (RJ), todos do PMDB, para neutralizar brigas regionais com o PT.

• Cartilha do ABC nele. O presidente da Câmara Legislativa do DF, Wasny de Roure, atropela o vernáculo com a naturalidade do líder máximo do PT. Ontem, disse coisas como “cinco minuto”, “os deputado”, “os líderes concordou” etc.

• Pensando bem…hoje, Dia das Bruxas, certas ministras de Dilma poderiam poupar nossos jatinhos da FAB voando nas respectivas vassouras.

O PODER SEM PUDOR
Rima perigosa

O senador Renan Calheiros cumpria a agenda de sempre, em Alagoas, visitando aliados e trabalhando para sua reeleição, quando um assessor passou a ele o celular: “É o prefeito de Porto de Pedras”. Renan pegou o telefone e foi logo saudando, todo animado:
– Boi Lambããããão, meu amigo! Quanta honra!
A reação, na outra ponta da linha, foi um tanto fria:
– Alô? Quem está falando?
– É o Renan, Boi Lambão, deixe de sacanagem…
Só então Renan Calheiros percebeu o equívoco do assessor. Quem lhe telefonava não era o prefeito Amaro Júnior, o “Boi Lambão”, e sim o ministro de Minas e Energia, Edison Lobão.

 

hoje

Mais lidas

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com