32 C°

.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

aniversario
aniversario

Colunista - Fernando Maia

Bilhões pelo litoral

quarta-feira, 29 de maio 2024

Entre as matérias importantes a serem debatidas, votadas e, provavelmente aprovadas, uma delas chama à atenção, tendo em vista os muitos bilhões com que poderá reforçar o Tesouro Nacional. Trata-se do Projeto de Lei direcionado para a venda ou arrendamento bilionário da imensa faixa litorânea do país, com todo o seu potencial industrial e turístico. De antemão, já se sabe que a base política do presidente Lula vem se posicionando contra essa medida, mesmo sabendo-se que, além dos espaços vendidos ou arrendados, grande parte desse litoral poderá ser cedida para governadores e prefeitos. Em relação a essa questão, pelo menos até ontem, a Marinha do Brasil, responsável pela gestão dessa gigantesca área, ainda não havia exposto a sua posição, sendo que há a certeza de que haverá muitos bilhões para a nossa Armada. Segundo se comenta, se a matéria for aprovada, o município de Fortaleza, por exemplo, seria favorecido com toda a sequência de praias do seu litoral. No interior do Estado, conforme é do conhecimento geral, muitas áreas litorâneas já se encontram sendo exploradas por empresas estrangeiras de turismo, como ocorre nas Costa de Camocim e de Jijoca. O que não pode ter continuidade é a falta de aproveitamento turístico de algumas das mais belas praias do continente, invejadas por ricos países do mundo inteiro.

Plano valioso. Em Brasília, existe a certeza de que o ministro da Educação, Camilo Santana, e toda a sua equipe estão torcendo pela aprovação da renovação do Plano Nacional de Educação, cujo prazo está se vencendo. Há toda a razão para Camilo e demais que querem a permanência de um plano do qual dependem a renovação, combate ao analfabetismo, universalização do ensino, e, principalmente, a valorização dos mestres.

Batalha dos praianos. Entre os muitos julgamentos pelo TSE, que resultaram em cassação de mandato, uma delas abala o Aracati e cidades do entorno, ou seja, a cassação do mandato do deputado Eduardo Bismarck (PDT), um dos mais dinâmicos do Ceará, destaque como coordenador da bancada federal do cearense.
Fartura de CPIs. Na Câmara Municipal, a partir da próxima semana, o que não vai faltar é CPI que, conforme o presidente Gardel Rolim, são cobranças de vereadores de várias tendências. As CPIs anunciadas serão da ENEL, Cagece e APPs de transportes. E isso apesar de estas deverem avançar de campanha eleitoral adentro.
Queixas femininas. Está preparada a lista sêxtupla de nomes elaborada pelo Conselho Superior do Ministério Público do Ceará, para a escolha pelo Tribunal de Justiça, para a próxima vaga de desembargador. Nada contra os nomes, mas, lideranças femininas queixam-se da presença de apenas uma procuradora, Deuzanira Formiga.
Surpresas nas mudanças. Uma das surpresas nas mudanças do Secretariado promovidas pelo governador Elmano de Freitas, foi a substituição da secretária da Cultura, Luísa Cela, filha da ex-governadora Izolda Cela. Mas, segundo ele explica, precisa estar à disposição do PSB. Sabe-se que sua genitora é candidata de peso à Prefeitura de Sobral.
“Sinuca” para Augusta. É indisfarçável a preocupação da deputada Augusta de Brito (PT) na sua missão à frente da Articulação Política do Governo, da qual se sai muito bem. Um dos problemas é a sua candidatura à Câmara dos Deputados, que poderá ser prejudicada por algumas possíveis candidaturas, como de Janaína Farias.
“Batata quente”. O ministro Camilo Santana, além das complicações em alguns municípios, pega verdadeiras “batatas quentes”, como a da sucessão no município do Crato, onde ele ao lado do prefeito Zé Ailton Brasil se encontram às voltas com nada menos do que oito pré-candidatos, dos oito partidos aliados do Governo.
Sem sustos. Uma mudança feita pelo governador Elmano, que chegou a surpreender foi a do super prestigiado Quintino Vieira, da Infraestrutura, e um nome muito forte indicado pelo senador Cid. De imediato, a situação foi esclarecida, já que ele é o nome confirmado para a coordenação da campanha de Evandro à PMF.
Polarização II. Em política, quando menos se espera acontecem casos pouco aguardados pelos mais experientes. Um exemplo, já bem visível, é que a disputa pela Prefeitura de Fortaleza, além da polarização Sarto versus Evandro, uma segunda já desponta, entre o Capitão Wagner e o “travesso” André Fernandes.

“Uma séria ameaça que um gestor pode ter ao seu lado é um vice que só quer, a todo custo, ser o futuro ocupante do cargo”. Ex-governador Gonzaga Mota.

hoje

Mais lidas

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com