32 C°

quinta-feira, 27 de janeiro de 2022.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

aniversario
aniversario

Colunista - Fernando Maia

Confiança mas instituições

Na situação de insegurança social e de caos em que o Brasil se encontra mergulhado, a sociedade brasileira deposita toda a sua confiança na ação rigorosa das instituições, criadas para essa finalidade. É ponto de vista exposto pelo ex-ministro Ciro Gomes, pré-candidato do PDT à presidência da República. Sobre a crise a que estamos expostos, Ciro faz referência à urgência com que deverão agir o Tribunal de Contas da União, Ministério Público Federal e Supremo Tribunal Federal, no sentido de que haja transparência de comportamento dos parlamentares beneficiados com as verbas do indecente Orçamento Secreto. Não somente a partir de 2022, mas, sim, incluindo o descalabro de R$ 30 bilhões “por baixo dos panos”, avalizados pelo presidente da Câmara Federal Arthur Lira, “filhote de Eduardo Cunha”.

A bem da verdade é de causar muita desconfiança da sociedade e dos políticos decentes, querer esconder os nomes dos beneficiários com fortunas tiradas do bolso do contribuinte ocultando nomes, como se tratasse de doações filantrópicas para socorrer necessitados. Uma vergonha que qualquer cidadão de bem recusaria.

Agindo com pressa. Camilo Santana, recriminou o ato de violência do vereador petista Ronivaldo Maia, e encaminhou o caso diretamente ao titular da SSPDS, Sandro Caron, recomendando que se faça justiça. Houve precipitação tanto do governador, quanto do PT que se apressou em punir o seu filiado sem antes ouvi-lo.

Jogo sujo. No Senado Federal, o senador Cid Gomes (PDT) denunciou abertamente ação discriminatória do Chefe da Casa Civil da Presidência, Ciro Nogueira, o qual, sem nenhuma explicação, retém dois importantes projetos aprovados de financiamentos internacionais para o Estado do Ceará, sem encaminha-os ao Senado, como determina a lei.
Segundo turno. Bolso aristas do Ceará não escondem a preocupação com dois aspectos dessa pré-campanha presidencial. Em primeiro lugar porque, apesar das movimentações de Bolsonaro, o percentual de preferência dele nas pesquisas não para de “derreter”. Pior ainda, é verem Ciro Gomes e Sérgio Moro ultrapassando os dois dígitos rumo ao 2º turno.

Ousadia. O prefeito Acilon Gonçalves desconheceu o ajuda do governo estadual a sua gestão, e declarou na entrevista de ontem, que continuará no PL. Ousado e evidenciando ufanismo, o presidente da Executiva estadual do partido aventou a possibilidade de disputar a sucessão estadual se tiver o apoio do presidente da República.
O retorno de Mayra. A médica Mayra Pinheiro, cria política do senador Tasso Jereissati, depois do seu envolvimento na CPI da Pandemia mudou totalmente de rumo. Deixa o tucanato para buscar vaga na Assembleia Legislativa pelo PL de Bolsonaro.

“O Brasil precisa mudar de governo não só para sair da grave situação interna. Precisa resgatar e reconstruir o respeito perante as demais nações”.
Nota no “Osservatore Romano”, da Itália.

hoje

Mais lidas

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com