32 C°

domingo, 25 de julho de 2021.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

aniversario
aniversario

Colunista - Rubens Frota

Energia: mais um peso no bolso

sexta-feira, 23 de abril 2021

Prepare-se: sua conta de energia já está mais cara. Isso porque entrou em vigor, ontem, o novo reajuste tarifário anual da Enel Ceará. O percentual médio do reajuste aprovado para todos os consumidores foi de 8,95%. Para os clientes de baixa tensão, o reajuste será de 8,54%. No caso dos residenciais, será de 7,55%. Já para os clientes de média e alta tensão – como indústrias e supermercados, por exemplo –, o índice aprovado foi de 10,21%. Na prática, considerando consumidores que pagam uma conta de R$ 100, por exemplo, passam a pagar, agora, R$ 107,55 e R$ 110, 21, respectivamente – isso sem os acréscimos das bandeiras tarifárias ao longo do ano. Os reajustes foram autorizados pela Aneel.


Diante da situação crítica da pandemia e dos impactos causados na vida das famílias e nas atividades de comércios e indústrias, a Enel diz que solicitou ao órgão regulador a inclusão de medidas para redução do percentual deste ano, que ficou cerca de 50% menor do que estava previsto. No ano passado, a empresa também solicitou alternativas para alívio das contas dos consumidores e o reajuste foi adiado por três meses. Na verdade, diante de um momento tão catastrófico que estamos vivendo, tudo o que não se precisa é de mais um aumento no custo de vida. Mais um peso para os cearenses.

Confiança menor
Os consumidores de Fortaleza estão menos confiantes para irem às compras. Entre março e abril, a confiança do consumidor despencou, marcando 96,8 pontos, frente a 108,4 pontos do bimestre anterior, segundo informações do IPDC. O levantamento aponta que a queda se deve a fatores como período de mais aperto financeiro, perspectivas incertas em relação ao emprego, inflação elevada e economia sem tração. Isso somado aos efeitos provocados pelo repique da pandemia de covid-19.
Hard Rock em Jeri
A Hard Rock Hotel anunciou o lançamento do segundo empreendimento no Ceará, em Jericoacoara. Junto a Campos do Jordão, também como novidade, no total, serão oito unidades no País, com São Paulo, Fortaleza, Ilha de Sol (PR), Foz do Iguaçu, Natal, Recife. Três delas já estão em construção: São Paulo, Fortaleza e a primeira fase da Ilha de Sol prevista para 2022. Já Recife e Natal saem em 2024, Foz de Iguaçu antecipado para 2025, Campos do Jordão em 2027 e Jericoacoara em 2028.

Garantia Safra: R$ 68 mi investidos

O Programa Garantia Safra deve investir R$ 68,76 milhões na economia dos municípios do interior do Ceará. A ação, realizada em parceria da Secretaria de Desenvolvimento Agrário com o Ministério da Agricultura, Pesca e Abastecimento, foi lançada ontem, em solenidade virtual. o Ceará é o segundo estado nordestino em número de inscrições (135.614 agricultores a serem beneficiados) e, proporcionalmente, ocupa o primeiro lugar da região. Do volume total de recursos, somente o Tesouro Estadual prevê um investimento de R$ 13,83 milhões.

Pix liberado
Quem recebe auxílio emergencial poderá movimentar recursos na conta digital da Caixa por meio do Pix. Antes, esse tipo de conta não integrava o sistema de pagamentos instantâneos. De acordo com o Banco Central, apenas transferências para contas no nome do próprio beneficiário não poderão ser feitas por Pix. A única exceção se dará para os casos de transferência para conta de mesma titularidade. Segundo o BC, a proibição visa a proteger o valor do auxílio.
Pix boleto
O serviço de cobrança semelhante ao boleto bancário no Pix começará a funcionar em 14 de maio. Chamado de Pix Cobrança, a ferramenta permitirá que empresa ou prestador de serviço emita um QR Code para receber pagamentos imediatos em pontos de venda ou comércio eletrônico, por exemplo, além de cobranças com vencimento futuro. Na ferramenta, é possível configurar outras informações além do valor, como juros, multa e descontos, como é feito no boleto bancário.

Pagamentos por aproximação quadruplicam
Com a pandemia – quando medidas como distanciamento social e evitar o toque de mãos passaram a ser adotadas para evitar o contágio pelo covid-19 –, os pagamentos sem contato quadruplicaram e a tendência é de crescimento em 2021, diante de um maior número de cartões com a tecnologia NFC (por aproximação) no mercado. Em janeiro, antes da pandemia do novo coronavírus, apenas 0,7% dos pagamentos por cartão, ou 22,6 milhões, eram por aproximação, segundo a Abecs.

hoje

Mais lidas

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com