32 C°

quarta-feira, 16 de junho de 2021.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

aniversario
aniversario

Colunista - Fernando Maia

Medidas retardatárias

quarta-feira, 12 de maio 2021

O Diário Oficial da União publicou, em edição especial, decreto do presidente Bolsonaro criando uma vistosa Secretaria Extraordinária de Enfrentamento à Covid-19, vinculada ao Ministério da Saúde. A finalidade será propor diretrizes nacionais e ações de implementação ações de saúde para combate à pandemia. A secretaria atuará em parceria com gestores estaduais e municipais, assim como do Distrito Federal, com a missão de articular politicas relacionadas ao Plano Nacional de Imunização. De antemão, ficou bem claro que com a sua implantação exigirá remanejamentos e transformações de cargos e funções no Ministério da Saúde. Tal medida, asseguram deputados e senadores, deveria ter sido tomada há mais de um ano, quando foi declarada a pandemia do novo coronavírus no Brasil, onde já se espalhava com grande velocidade. O que todos os brasileiros torcem é para que não esteja sendo um cadeado na porta depois casa roubada. Desde que se tornou realidade a pandemia no nosso país, governadores e prefeitos cobravam medidas como a que foi determinada apenas agora, com mais uma prova de que temos um governo de atitudes de efeito retardado. Só nos resta torcermos para que funcione.

Acerto Camilo e Sarto. Camilo Santana tenta levantar a gestão inicial do prefeito de Fortaleza, subsidiando o setor de transporte coletivo, incluindo VLT e metrô, congelando o custo de passagens por todo o ano de 2021, sem prejuízos para o empresariado do setor. Mensagens para a Assembleia Legislativa e Câmara Municipal já foram enviadas.

Denúncia. O Ministério Público Federal está às voltas com mais uma denúncia que poderá complicar Bolsonaro e o seu governo. Trata-se da existência de um orçamento paralelo de R$ 3 bilhões que rolou antes das eleições dos presidentes da Câmara e do Senado para a compra de votos de senadores e deputados.
Críticas e elogios. Em entrevista à Rádio FM Assembleia, o ex-ministro Ciro Gomes bateu duro em Bolsonaro, mas tratou também de afirmar que Camilo Santana, com atuação impecável, é o melhor governador do Brasil. Foi destaque ainda a abordagem sobre suas relações com o senador Tasso Jereissati, que voltaram aos bons tempos em que eram aliados.
Bandeira preta. Aquiraz, primeira capital do Estado, é um dos alvos ao lado de Fortaleza, da gigantesca Operação Black Flag, para desmontar esquema em empresas e repartições públicas. Duzentos agentes da Policia Federal e 50 fiscais da Receita resgatam R$ 2,5 bilhões usados par compra de mansões, carrões e barcos de chefes do crime.
Mais crimes. Também no dia de ontem, a Polícia Federal, por meio da Operação Skopein, fechava o cerco em torno de responsáveis pelo derrame de diplomas fraudulentos emitidos por uma faculdade particular sediada em Maranguape. Ao preço de R$ 3 mil pra cada certificado, centenas de pessoas foram diplomadas em várias profissões.
Rejeição. A concessão de cidadania de Fortaleza ao presidente Bolsonaro na Câmara Municipal, caminha para repetir a rejeição da Assembleia Legislativa. Vereador bolsonarista tenta, há três meses, conseguir as assinaturas necessárias, sem sucesso.

“Não há temperamento humano que resista insensível a uma crise em que 20 milhões de brasileiros, inclusive crianças passando fome, são vítimas do desgoverno”, ex-ministro Ciro Gomes.

hoje

Mais lidas