32 C°

sexta-feira, 15 de outubro de 2021.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

aniversario
aniversario

Colunista - Fernando Maia

Mentiras e desigualdades

quarta-feira, 13 de outubro 2021

Repercutiu a homilia do cardeal arcebispo de Aparecida do Norte na celebração da Missa comemorativa de Nossa Senhora Aparecida, Padroeira do Brasil. Com oratória objetiva, ele advertiu, sem citar nomes, sobre situações contrastantes de brasileiros. Para Dom Orlando, nenhum país pode sobreviver em regime de mentiras, desigualdades, corrupção explícita e outros contratempos. Afirmou que para um país pacífico, há uma grande contradição incentivar o uso de armas, ou seja, armar a Pátria e chamar o Brasil de Pátria Amada.

Trata-se de um momento histórico de uma Nação predominante católica, com as suas atenções voltadas para as palavras das lideranças religiosas, já que nem sempre tais palavras são reconhecidas, principalmente pela classe política, notadamente quando as mentiras, a corrupção e a ganância dos líderes por poder político estão estribadas pelo poder econômico. No que se refere à corrupção, o país está atento ao encerramento da CPI da Pandemia, cujo relatório final deverá ser um libelo contra empresários, ministros e servidores do Ministério da Saúde, e por extensão até o presidente da República pela sua tolerância excessiva nesse campo.

Jantar esvaziado. Terminou esvaziado o jantar com que o ex-senador Eunício Oliveira quis reunir em Brasília o ex-presidente Lula com lideranças do MDB, incluindo os senadores dissidentes Renan Calheiros e Eduardo Braga, que não compareceram por conta de relações abaladas com o cearense. Considerou a imprensa, que Lula escolheu o interlocutor errado para atrair o MDB nacional. Mas valeu o esforço do ex-senador do Ceará. Na verdade Eunicio entendeu que se não passar uma borracha no passado, não será possível derrotar Bolsonaro.

Outro alvo. A propósito dos objetivos de Eunício, há, no âmbito do seu partido, a convicção de que o seu principal propósito para 2022 não é o de eleger-se deputado federal, mas, sim sabotar a candidatura do ex-ministro Ciro Gomes, seu inimigo político, a quem ele atribui a sua derrota em 2018.

Tarefas diferentes. A campanha de Lula no Ceará terá que ser coordenada pelos deputados José Airton, Luizianne Lins e José Guimarães. Em razão da situação incomoda do governador Camilo Santana que, mesmo petista, é apoiado pelos irmãos Ferreira Gomes para o Senado, o que o deixaria ausente dos palanques da disputa presidencial.
Critica cruel. Ciro Gomes diz que o presidente Jair Bolsonaro, além de outros defeitos políticos e administrativos, tem pública e notória dificuldade de se relacionar com as mulheres, além de detestar a luta delas pela igualdade de direitos.

Ato público. Hoje, 13, na sede da Procuradoria Geral da Justiça do Ceará será realizado ato público com a presença de todos os representantes do Parquet contra PEC prejudicial a categoria. Para o Procurador-Geral Manuel Pinheiro, trata-se de medida que ameaça deixar a Justiça desarmada contra criminosos.

No vazio. Quem observa as atividades de comissões da ALECE, fica decepcionado com a produção legislativa da Casa. Para ter-se ideia, na reunião de hoje da CCJ estava prevista a discussão e votação de 20 projetos, sendo mais da metade para dar nomes a areninhas, sem se falar na proposta do deputado André Fernandes, contra a cristofobia.
Assumindo. Muito bem acolhida no PDT-CE, decisão do governador Camilo, de aceitar coordenar os entendimentos relacionados aos interesses do PT e PDT na aliança para 2022. Ao que se informa o acordo já foi selado entre Lula, Cid Gomes e deputado José Guimarães, que controla 70% do Diretório Regional do PT.

Olho gordo. Na Câmara Municipal de Fortaleza pelo menos 13 vereadores estão de olho na disputa por mandatos na Assembleia Legislativa, enquanto que outros três desejam voo mais alto para a Câmara dos Deputados. Se essa turma obtiver êxito, fará a festa dos suplentes.

“O presidente do Brasil, Bolsonaro, é o único do planeta a combater as medidas contra a pandemia.
Não admira ser chamado de genocida”.
Do editorial do “Osservatore Romano” – Itália.

hoje

Mais lidas

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com