32 C°

sábado, 16 de outubro de 2021.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

aniversario
aniversario

Colunista - Cláudio Humberto

Ministros pedirão para revogar o aumento de IOF

quinta-feira, 23 de setembro 2021

A lei não pode retroceder
Senador Álvaro Dias (Pode-PR) sobre mudanças na lei da improbidade administrativa

O presidente Jair Bolsonaro receberá nos próximos dias um estudo técnico, elaborado por um grupo de ministros, mostrando que não é necessário aumentar a alíquota do IOF para viabilizar o programa Bolsa Família turbinado, no valor mínimo de R$300 mensais. Os ministros vão pedir a revogação da medida que levou o presidente Jair Bolsonaro ao desgaste de descumprir a promessa de não aumentar impostos.

Não era necessário
O aumento da alíquota de IOF teria o objetivo de arrecadar R$2,1 bilhões para o Bolsa Família, mas o estudo mostra que isso não é necessário.

Jogada esperta
Ministros políticos se convenceram de que a turma de Guedes aumentou o IOF, a rigor, para limitar e não para viabilizar uma Bolsa Família maior.

Guerra surda
O pedido de revogação do aumento do IOF é mais um capítulo da guerra surda travada entre Paulo Guedes e quase todos os demais ministros.

Virando problema
A queda de braço com parcela do ministério já contamina as relações de Paulo Guedes com o cada vez mais impaciente Bolsonaro.

Secretário-geral
Herdeiro do clã carlista, o político baiano fez um gesto que viabilizou a fusão: abriu mão da presidência para ser o secretário-geral da nova sigla.

Liderança de fato
Pelo acordo PSL/DEM, no entanto, como antecipou ontem (22) o site Diário do Poder, o secretário-geral será a figura central da nova sigla.

Para não passar vergonha
O PSL saltou de 1 para 52 deputados em 2018, mas, após romper com Bolsonaro, Bivar temia voltar a ser nanico nas eleições de 2022.

Receita de desastre
O novo aumento mostra que a Petrobras não dá a mínima importância ao seu maior acionista, o povo brasileiro. Mais ainda do Centro-Oeste, com preço médio mais caro do Brasil para gasolina: R$6,368, diz a TicketLog.

Subiu no telhado
O Congresso tem apenas dez dias a partir desta quinta-feira (23) para aprovar o texto do código eleitoral, a fim de que a nova lei valha nas eleições do ano que vem, segundo determina a Constituição.

Viaturas nos corredores
Após três anos de pressão dos seguranças, agora “policiais legislativos”, a Câmara do DF fará licitação para gastar quase R$320 mil na compra de duas viaturas sem qualquer utilidade. A menos que tenham tamanho de velocípedes para circular nos corredores da Câmara Legislativa.

Brasil é verde
Fábio Faria (Comunicações) listou nas redes sociais as (muitas) notícias boas ignoradas nas manchetes, que Bolsonaro levou à ONU. Incluindo a redução de 2060 para 2050 no prazo da neutralidade climática no Brasil.

Prerrogativa seletiva
A oposição na CPI critica a Câmara por aceitar representação contra Luís Miranda (DEM-DF). Randolfe Rodrigues pediu a cassação de Daniel Silveira, mas agora diz que parlamentar não pode ser punido por ‘parlar’.

Inquisição
O senador Eduardo Girão (Pode-CE) denunciou Rogério Carvalho (PT-SE) por tentar “intimidar” Luiz Carlos Heinze (PP-RS) pedindo sua inclusão no relatório da CPI como propagador de fake news. Ele pediu respeito. “É um tribunal de inquisição na prática”, disse Girão.

Redes x mundo real
Apesar do imutável pessimismo no noticiário em busca de cliques, no mundo real pesquisa CNI diz que os empresários da indústria seguem otimistas pelo quarto mês consecutivo graças ao avanço da vacinação.

Temer, 81
Em alta desde a “Declaração à Nação”, carta de Bolsonaro para acalmar os ânimos após os atos de 7 de setembro, o ex-presidente Michel Temer completa 81 anos nesta quinta (23). Com disposição de 70.

Pensando bem…
… faltam 374 dias para as eleições de 2022… e 373 para a CPI acabar.

Logo após o golpe de 1964, o ex-chefe da Casa Civil de João Goulart, Darcy Ribeiro, encontrou na casa do poeta Pablo Neruda, no Chile, outros brasileiros exilados, entre os quais Fernando Henrique Cardoso, Fernando Gasparian e Celso Furtado. Darcy lembrou um momento grave, quando, durante o governo deposto, teve de assumir atribuições dos ministros da Guerra, da Casa Militar e da Marinha – respectivamente doente, viajando e demissionário. Furtado brincou, arrancando gargalhadas gerais: “Então é por isso que estamos aqui…”

hoje

Mais lidas

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com