32 C°

.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

aniversario
aniversario

Colunista - Macário Batista

Opinião

quarta-feira, 21 de fevereiro 2024

Os mais de 30 anos de advocacia, exercidos com eficiência e estudos, sobretudo da criminologia, dão ao jurisconsulto Fabrício Moreira, a autoridade para cuidar de opinar sobre assuntos que domina, mister de seu trabalho e acurado censo de observação. Essa fuga de dois presos de um presídio, aqui vizinho ao Ceará, virando vexame nacional, trás do dr. Fabrício uma visão contundente da política brasileira, onde o rasteiro ganha espaços e festeja o indesejável. Vamos ler juntos… “A política ofuscou o carnaval?
As festividades de carnaval no Brasil, que ocorrem no mês de fevereiro de cada ano, repercutem em todo o mundo pela irreverência, alegria, e muita beleza das alegorias e do povo brasileiro. Porém, neste ano, mais especificamente, a velha política partidária resolveu passar os quatro dias dedicados à festa momina, tão somente produzindo divergências, tolices, que chegaram ao ridículo. A imprensa, por sua vez, deu voz e espaço pra essa gente, replicando chavões e agressões morais para tudo e para todos, cujo intuito é desviar focos para assuntos que não são sérios. Neste contexto, também em pleno período de Carnaval, as atenções, sem qualquer necessidade, foram todas conduzidas à fugas de dois presos do presídio de segurança máxima de Mossoró, no Rio Grande do Norte. Essa fuga de dois marginais, ganhou as páginas de quase todos os jornais no país. E o interesse não é a divulgação, mas colocar no colo do novo Ministro da Justiça, Ricardo Lewandowski, a responsabilidade pelo fato. Ora, o Ministro da Justiça, trabalhando em Brasília, agora é o responsável por facilitação de fuga? É o responsável por algum agente de segurança, deixar entrar no presídio, celulares e drogas? É o responsável por negligências? Creio que não. Caberá a sua responsabilidade, e ele o fará, tomar todas as providências, encontrar os culpados, e prender os fugitivos. Afinal, chega de fuxico, e deixem que aqueles que têm muita responsabilidade com a coletividade, trabalhem. E cabe aos cidadãos de bem apoiar, e não atrapalhar como ocorreu nos últimos quatro anos, vendendo desinformação.”

Senado. Eduardo Girão (Novo-CE), “membro atuante da oposição a Lula” também confirmou que, no Senado, não há previsão de encontros, reuniões etc. Deu no Claudio Humberto. Girão estaria sendo responsabilizado por levar gente pra conversar com Braga Neto sobre o golpe e o 8 de janeiro. Isso pode Arnaldo?

Uma no prego,outra na ferradura
“Bolsonaro é um golpista de corpo e alma”, diz Estadão, em editorial. Segundo o jornal, o ato de 25 de fevereiro na Avenida Paulista “é um escárnio” e uma tentativa de intimidação.
Golpismo
O jornal Estado de S. Paulo avalia que o golpismo de Jair Bolsonaro já está demonstrado e que seu ato marcado para 25 de fevereiro, na Avenida Paulista, é um escárnio.
Mas é bom ler…
“Bolsonaro é um golpista de corpo e alma. O mau militar, que deixou o Exército em desonra em 1988, nunca fez as pazes com a redemocratização do País”.
Texto denúncia
“Desde então, Bolsonaro apenas passou a se servir da política como mero instrumento para continuar fazendo o que fora impedido de fazer nos quartéis: insuflar a baderna, tratar adversários como inimigos e usar a truculência para impor uma agenda – além, é claro, de enriquecer a família”, escreve o editorialista.
Escárnio
“Por isso, é um escárnio Jair Bolsonaro convocar um ‘ato pacífico’ na Avenida Paulista, previsto para o próximo dia 25, ‘em defesa do nosso Estado Democrático de Direito’ – o mesmo que ele desejava abolir e o mesmo que ele gostaria de ver negado a seus adversários, como deixou claro nas reiteradas vezes em que defendeu até o fuzilamento de quem se lhe opusesse”, acrescenta.

hoje

Mais lidas

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com