32 C°

.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

aniversario
aniversario

Colunista - Fernando Maia

Polarização às favas

quinta-feira, 28 de março 2024

Na política, ensinava o governador-sertanejo Manuel de Castro, há coisas que, com certeza, não foram invenção e Deus, e uma delas é a inimizade. Por conta disso, já tivemos, no nosso Ceará casos de inimizade política que resultaram em banho de sangue. A expressão polarização política ainda não havia sido bolada pelos jornalistas e analistas que cobrem essa atividade. Entretanto, bastou que a inimizade política desse entrada no Brasil, com os políticos Jair Bolsonaro transformando um pleito presidencial numa briga de foice. Aqueles que se transformaram em adeptos fanáticos do ex-presidente e do atual presidente, Lula e Bolsonaro fazem hoje da polarização o seu comportamento característico. Entretanto, como se vê, há exceções que tornam mais alto o nível da atual campanha. Um exemplo a ser seguido é o caso o deputado Júnior Mano, do PL. Quem tem acompanhado os passos o jovem parlamentar, já tem confirmado que ele tem rejeitado, em toda essa pré-campanha para as Prefeituras e Câmaras Municipais a prática condenável da polarização. Para tanto, em vez de forçar a barra para impor candidaturas apena do PL, sigla de Bolsonaro, ele já fechou dezenas de alianças partidárias e contribuiu para o lançamento de várias candidaturas do PT, PSD, PDT, PP, PSB e Republicanos. Como se empenha, não só para unir partidos e lideranças que, no futuro, deverão estar ao seu lado, o que não ocorreria se ele fizesse da campanha atual um “show” lastimável como o de 2022, em que candidatos que não Lula ou Bolsonaro foram triturados.

Mudanças aos montes. Com a aproximação do fechamento da “janela partidária”, começa a se confirmar, no caso da Câmara Municipal de Fortaleza, aquela de que já se desconfiava, no que concerne à copiosidade de mudanças, que, pelos cálculos, será em torno de 70%, mais ou menos 30 vereadores. Diante dessa situação, caberá ao vereador Gardel Rolim (PDT), presidente da Casa, articular as referidas mudanças de sigla, visando manter, ou aumentar a bancada governista.

Tarefa pesada. Segundo levantamentos e cálculos feitos por analistas políticos, chega a surpreender positivamente o êxito da tarefa assumida pelo senador e ministro Camilo Santana e pelo senador Cid Gomes, na armação de alianças e de acerto de candidaturas com os mais variados partidos que apoiam o Governo do Estado, satisfazendo a todos.
Problemas para o PL. A propósito dos avanços dos partidos governistas do interior, articulados por Camilo Santana e Cid Gomes tornam-se enfrentadas pelo PL de Bolsonaro e seus poucos aliados. A situação tem levado deputados como Carmelo, do PL a terem que se aliar com candidatos adversários dessa sigla, como PSDB e PDT em Juazeiro do Norte.
No limite. Pela primeira vez, após o “racha” que atingiu o PDT-CE, o deputado Romeu Aldigueri (PDT), líder do Governo bateu firme nos que fazem o “outro” PDT. Para ele, esse grupo, hoje na oposição ao Governo do Estado representa um partido que “virou nanico, a nada mais tem feito do que exalar ódio a palavrões no Plenário do Legislativo”.
Papel da oposição. Ainda em relação à maneira como o líder do Governo, deputado Romeu Aldigueri criticou os deputados pedetistas de oposição, o deputado Queiroz Filho rebateu que as posições expostas pelos que se opõem ao governador Elmano o fazem “no papel de oposição”. O problema, dizem os governistas é que essa oposição se manifesta com disparates e linguagem chula.
Ótimas parcerias. Depois da conquista da unidade do Ita para o Ceará, o Governo do Estado tem se empenhado em colocar naquela Escola o máximo de alunos cearenses. Para isso, uma das saídas é a formação de ótimas parcerias para a implantação de cursos preparatórios, sendo que, de saída, já conta com o Colégio Ari de Sá e o Farias Brito.
Grana pesada. Não será à falta de muitos recursos que o prefeito Sarto Nogueira deixará de proporcionar muitas obras importantes e urgentes em Fortaleza. Nesse sentido, ele, que já teve aprovados R$ 2,2 bilhões em empréstimos, vai fechar os R$ 3 bilhões, com mais um empréstimo de R$ 780 milhões. Segundo ele, o alvo será a conquista da PMF no primeiro turno.
Subindo o tom. O deputado Evandro Nogueira, depois de percorrer vários bairros de Fortaleza na sua pré-campanha, passo a redobrar as críticas de cobranças ao prefeito Sarto Nogueira. Isso, depois de ter anotado, em todas essas visitas, as queixas e reclamações de moradores das cercanias da capital, que se queixam de não poder cobrar direto ao prefeito.
Mudança de tom. Em Crateús, onde todos esperavam uma aliança do prefeito Marcelo Machado com a suplente de senadora Janaína Farias, a situação mudou de rumo, os dois não seguirão o mesmo caminho, o que leva Marcelo a contar com os frágeis PDT e PSDB, enquanto ela conta com toda a força política do Governo, com Elmano. Camilo, Cid e tudo.

“Não permita que certos políticos-quiromantes “leiam” a sua mão; eles poderão estar querendo mesmo é “limpar” o que você traz nela”. Jornalista Luís Fernando Veríssimo.

hoje

Mais lidas

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com